Ágio e Deságio: o que esses termos significam no mercado financeiro?

O mercado financeiro possui uma série de palavras bem particulares e, muitas vezes, de uso técnico. No entanto, com a popularização dos produtos financeiros e a entrada cada vez maior do número de pessoas que desejam rentabilizar seus investimentos, é muito importante ficar ligado em alguns termos que são utilizados de forma frequente neste meio.

Para quem não é da área de finanças e se sente, às vezes, perdido e pouco afeito ao vocabulário do mercado, não tem problema. Aqui, no blog da Valor Educação, temos a oportunidade de sanar essas dúvidas para que, no momento de investir, possamos estar mais atentos e seguros.

Este é o caso de dois termos que fazem parte do cotidiano do mercado financeiro e serve-nos para indicar quais são as taxas e condições aplicadas a uma transação financeira ou investimento, bolsa de valores como ações e fundos imobiliários. Estamos falando de ágio e deságio.

Boa leitura!

O que é ágio?

Os termos em questão são opostos no conceito, mas ao compreender um, fica fácil entender o outro. Formalmente, o termo ágio refere-se à diferença entre o valor de mercado e valor nominal de um título.

Vamos lá! Quando se fala em valor de mercado significa dizer o valor pelo qual um ativo pode ser negociado, em determinado momento, no mercado. Já o valor nominal quer dizer o valor dos preços vigentes no momento de realização do cálculo.

Resumindo: quando o cliente compra um título por um valor acima do de mercado está adquirindo um produto com ágio, já que está pagando mais pelo título na hora da compra.

Exemplo prático de ágio

Caso o conceito ainda esteja colocando você em dúvida, aqui vai um exemplo bem prático do que queremos dizer sobre ágio.

Imagine que você tenha comprado uma Smart TV de última geração. Ao adquiri-la, a forma de pagamento foi parcelar o produto em 10 prestações iguais.

Neste caso, a administradora do cartão de crédito vai lhe cobrar juros pela transação financeira e, ao quitar a TV, você terá pago um valor superior ao valor de face do produto, ou seja, no ato da compra. Essa quantia adicional, cobrada na forma de juros, podemos dar o nome de ágio.

E aí? Com o exemplo fica mais fácil entender, não é mesmo?

Conceito de deságio

O deságio define a diferença entre o valor de mercado e o valor nominal de um título. Assim, caso o valor de mercado ou valor pago seja menor que o valor nominal, a diferença é chamada deságio.

Vamos tentar por outro conceito? Deságio é quando você tem um título e coloca um valor menor em cima dele. Ou seja, aplica-se um desconto no título. Neste caso, ocorre um deságio entre o valor pago e o valor que o título vale, de fato.

 

Exemplo prático de deságio

Vamos lá!

Um exemplo de título que sempre é negociado com deságio são as Letras do Tesouro Nacional (LTN), mais conhecida como Tesouro Prefixado.

Vamos supor que o valor de face de Tesouro Prefixado seja de R$ 1000,00. Por ser negociado com deságio, o investidor comprará este título por R$ 600,00. Assim, a rentabilidade será de R$ 400,00, ou seja, R$ 1000,00 – R$ 600,00.

E agora? Conseguiu pegar os dois conceitos?

 

Leia agora! Letra de Câmbio:
excelente para diversificação em Renda Fixa

 

Recapitulando

Ágio é um acréscimo sobre o valor do título. Já deságio, é um desconto. Essas duas opções podem ocorrer em negociações feitas de duas maneiras.

Sobre o valor de face, que é o valor do título no vencimento, ou sobre o valor de mercado, que é o valor do título no dia de hoje.

Agora que você sabe o significado de ágio e deságio, ficará mais simples entender o mercado de títulos quando aparecer os termos em questão na sua frente.

 

Qualquer dúvida deixe um comentário aqui! Veja e fique à vontade em explorar o blog da Valor Educação para estar ainda mais afinado com os produtos financeiros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *