Análise Marcopolo (POMO4) – Vale a pena brincar com a empresa?

Por Breno Bonani – Analista Buy-Side da VGR

 

MARCO?

A Marcopolo é uma empresa transnacional, 100% brasileira e com 20 anos de mercado. A companhia é fabricante de carrocerias de ônibus, além de ser responsável por quase metade da produção nacional desse produto, sendo a maior encarroçadora da LATAM e a terceira do mundo.

Seu Market Share é de 49,4% de todo o mercado interno. Aliás, a Marcopo também exporta. Em 2018, cerca de 30% da sua produção estava direcionada ao mercado externo.

A companhia possui 11 fábricas espalhadas nos 5 continentes e seu ônibus está presente em mais de 100 países.

Fonte: Apresentação Institucional da Companhia

Eles também possuem uma operação de serviços financeiros, chamada Banco Moneo, fundado em 2005 para facilitar e alavancar as vendas de ônibus da companhia aos empresários de todos os segmentos de transporte rodoviário.

POLO!

A produção brasileira de ônibus cresceu 40,1% em 2018 vs 2017. Na imagem abaixo, podemos ver que a crise impactou severamente o setor, fazendo com que o mesmo se contraísse ao longo dos anos.

No entanto, em 2018, já vemos uma melhora e os números de 2019 já ultrapassaram os de 2018 nos primeiros 6 meses deste ano.

Fonte: Apresentação Institucional MarcopoloVoltando para a companhia, grande parte da produção é realizada no Brasil (74,5%), para Exportações (12,7%) e Unidades externas (12,8%).

Vale ressaltar que México vem apresentando bons volumes por conta das licitações e projetos especiais. Além disso, a Austrália vem crescendo no mercado após 27 anos sem recessão. A Licitação de Perth, por exemplo, foi renovada por 10 anos.

Outro ponto relevante, trata-se do foco na redução de custos e melhoria operacional que estão sendo prioritários. México e Austrália são os maiores produtores de Unidades Externas e representam juntas 88,4% de toda produção externa.

Contudo, o cenário continua desafiador devido a desaceleração global, fazendo com que sua produção caísse em praticamente todas as praças do exterior.

Fonte: Release Marcopolo

A companhia tem mantido um Market Share expressivo, sempre ao lado da Induscar, sua principal concorrente que não negocia em bolsa.

O fato de sua participação ser elevada indica que seus produtos têm superioridade em relação aos seus concorrentes, com grande foco em D&R e desenvolvimento de mecanismos que garantem a prioridade intelectual da companhia.

Fonte: Release Marcopolo

Segundo o RI da companhia, a expectativa da companhia é que o mercado de ônibus no Brasil cresça cerca de 15% a.a. nos próximos 2 anos. Atualmente o mercado de ônibus brasileiro está montando por volta de 17 mil unidades por ano e a companhia acredita que, para os próximos anos, os patamares aceitáveis sejam de 21 mil unidades por ano (4 mil a mais).

Já para o mercado externo, a companhia acredita que atingiu o seu ponto máximo, no ano de 2018.

O cenário de desaceleração, já é um fato e estão trabalhando para tentar remanejar suas fábricas para países que ainda estão em fase de crescimento. Vide o foco ainda ser o México, um país emergente que está tentando melhorar sua economia, e a Austrália, um país que ainda está crescendo e que, há 27 anos, não entra em recessão.

Vale salientar que a companhia não tem planos de expansão internacional e pretende reduzir também suas plantas industriais em algumas regiões do exterior.

A Marcopolo surfou o período que deu. No entanto, por ser uma companhia cíclica, a partir de 2014 os seus resultados começaram a decair no mercado interno. Por outro lado,, no mesmo período, o mercado externo contribuiu de maneira positiva.

Agora, em 2019, está acontecendo o contrário. Mais uma vez, o mercado interno tem segurado a receita das exportações que estão sendo menores devido à desaceleração global e o risco de uma recessão.

VALUATION

A Marcopolo (POMO4) está negociando a múltiplos não tão atraentes para 2020 esperado:

O setor negocia 12x lucros e um EV/EBITDA de 7,1x.  Embora sua dívida líquida/ebitda esteja em um patamar extremamente confortável para uma companhia cíclica, pode mesmo assim surfar uma retomada da economia.

Seus múltiplos infelizmente já não representam uma margem de segurança tão atraente assim. Quando o papel estava negociando a R$ 3,00, valia a pena a exposição no case.

O terceiro trimestre de 2019 mostrou que a companhia continua enfrentando dificuldades com seu mix de produtos no mercado interno. Além disso, o mercado externo está pressionando os resultados da companhia – ficou de lado e representam 43% das vendas da companhia. Mercados importantes para ela como Argentina, Chile e África, desaceleraram no período.

A companhia possui um ROE “ok” de 8% para 2020. Os planos de negócios da companhia parecem atraentes também. Ela tem aumentando a relevância de autopeças, que hoje representa apenas 3% da receita total. O impacto na margem está previsto para chegar ~20% da margem EBITDA se a administração conseguir incrementar para apenas 5% de relevância na receita total.

O segmento da Volare também entra, tentando adicionar mais valor para companhia, pois é um segmento diferente do dela. Neste caso, a Valore vende e produz ônibus completos, enquanto Marcopolo faz o corpo apenas.

A Volare até então, participava do programa Caminho da Escola, que terminou em 2019. Um nova licitação do programa já aconteceu para aquisião de até 6.200 unidades. Estão apenas aguardando a publicação do resultado final no Diário Oficial da União.

O RI, comenta também sobre a desregulação e desburocratização do setor inteiro. Uma delas é os app como Buser, UberBus, BlaBlaBus poderem usar livremente seus ônibus para viagens intermunicipais, ou seja, mais ônibus para serem vendidos.

O que incomoda, entretanto, é o fato dos seus múltiplos não fornecerem uma entrada atraente no momento. Com seus pares negociando a múltiplos mais atraentes e com cases também bons, vale a pena acompanhar a empresa mais de perto para ver se, de fato, a melhora operacional vai se materializar.

 

Breno Bonani

Analista Buy-Side da VGR

Administrador pela FAESA e especialista em valuation pela Saint Paul Escola de Negocios

e-mail: breno.freitas@valorgestora.com.br

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *