Aprenda a investir em 2020: o guia definitivo

Quem é que não quer ter uma boa qualidade de vida e aumentar seu patrimônio? Por essa razão, é fundamental que você aprenda a investir da maneira correta, a fim de otimizar a sua rentabilidade e diminuir os riscos de cada operação.

Há quem acredite que o mundo dos investimentos é só para quem tem dinheiro sobrando, mas isso não é verdade. Hoje, o mercado oferece muitas opções.

O problema em questão não é a quantia necessária para investir, mas, sim, como realizar os investimentos da maneira correta. É nessa questão que muitas pessoas pecam e, com isso, perdem grande parte da sua rentabilidade.

Para não cometer erros e seguir o caminho seguro dos investimentos, escrevemos este artigo para ajudar você a aprender a aplicar seu dinheiro corretamente. Confira!

Por que investir?

Nem sempre o salário mensal é suficiente para arcar com objetivos maiores, como uma melhor aposentadoria. Nesse sentido, é preciso pensar em estratégias que o ajudem a melhorar a sua qualidade de vida sem prejudicar as suas finanças.

A famosa frase “fazer o seu dinheiro trabalhar para você” só se torna realidade quando investimentos são realizados. Embora, inicialmente, eles não ofereçam grandes retornos, a longo prazo, as recompensas podem ser maiores do que se imagina.

Além disso, saiba que o fato de não investir também é um risco que você corre. Deixar o seu dinheiro “ocioso” faz com que, muitas vezes, seus recursos sejam utilizados de maneira equivocada, impedindo o seu crescimento financeiro pessoal.

Ao realizar bons investimentos, você tem a oportunidade de ter liberdade financeira, ou seja, conseguirá se sustentar sem precisar ter uma renda mensal proveniente do seu trabalho.

Qual é a expectativa do mercado para 2020?

As expectativas são boas para parte do mercado financeiro de 2020. A esperança é de que as reformas propostas pelo governo federal gerem impactos positivos na economia e, também, um bom crescimento.

Os indicadores econômicos foram direcionados para beneficiar o mercado financeiro, a fim de aumentar o consumo e a renda da população brasileira. A Taxa Selic (taxa de juros brasileira) é um bom exemplo disso. Em sua última reunião, o Copom (Comitê de Política Monetária) decidiu que ela iniciaria o ano de 2020 em 4,5%.

Além dessa questão, o bom desempenho da bolsa de valores tende a se manter semelhante ao ano de 2019, oferecendo bons resultados aos seus investidores.

Levando tudo isso em consideração, podemos concluir que o ano de 2020 oferecerá excelentes oportunidades de investimento, basta você escolher aquele que mais se encaixe no seu perfil de investidor e se organizar para conquistar os seus objetivos.

Quais são os conceitos básicos do mundo dos investimentos?

O mercado financeiro tem os seus conceitos, os quais são usados diariamente por quem trabalha nesse meio. Nesse sentido, é de suma importância que você os conheça para saber exatamente se a aplicação realizada está dando bons resultados ou não.

Entre os principais, podemos citar:

  • Selic: podemos dizer que ela significa o custo do dinheiro. Nesse sentido, quanto maior a Selic for, maiores serão os custos para você realizar financiamentos. Por outro lado, maiores também serão as taxas de rentabilidade de alguns investimentos;
  • CDI (Certificado de Depósito Interbancário): é referente à taxa de juros imposta pelos bancos para emprestar dinheiro entre si. Baseia-se na Selic e é muito comum nos investimentos de renda fixa;
  • IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo): esse índice é responsável por medir a variação dos preços dos produtos. Sendo assim, quando ele aumenta de maneira excessiva, significa que o seu poder de compra é reduzido;
  • rentabilidade: refere-se à remuneração do seu investimento, ou seja, o valor final que você ganhará ao aplicar o dinheiro. Nesse sentido, ela pode ser tanto alta quanto baixa;
  • liquidez: corresponde à facilidade com que um investimento pode ser transformado em dinheiro. Por exemplo, aplicações com liquidez diária podem ser resgatadas (sacadas) quando você precisar. Agora, existem outras que não têm essa opção, sendo preciso esperar o tempo determinado em contrato para realizar o resgate.

Qual é o seu perfil de investidor?

Para realizar a aplicação adequada, você precisa levar em consideração o seu perfil de investidor. Confira as possibilidades!

Conservador

O perfil conservador é considerado um dos mais comuns no mundo dos investimentos. Refere-se às pessoas que não gostam de correr riscos e, por isso, preferem ter uma rentabilidade menor, mas com uma maior segurança.

Além disso, ele também tem preferência por investimentos com maior liquidez. Isto é, um rápido resgate sem ocasionar muitas perdas em suas aplicações. Mas quais investimentos são mais recomendados para isso?

O investidor com perfil conservador prioriza a renda fixa, direcionando pouco dos seus recursos para a renda variável. Nesse sentido, títulos do Tesouro Direto, LCI (Letra de Crédito Imobiliário), LCA (Letra de Crédito do Agronegócio) e debêntures, por exemplo, são as opções mais recomendadas, pois oferecem retornos previsíveis.

Moderado

O perfil moderado engloba os investidores que, quando comparados ao perfil conservador, estão dispostos a arriscar um pouco mais e desejam ter uma rentabilidade maior. Sendo assim, eles assumem maiores riscos para ter melhores retornos — mas, claro, sem exageros.

Com esse perfil, é possível fazer uma melhor divisão da sua carteira de investimentos, optando tanto pela renda fixa quanto pela variável. No entanto, normalmente, é a primeira opção que prevalece.

Quando nos referimos à renda variável, a pessoa de perfil moderado costuma investir seus recursos em ações e nos fundos multimercados.

Arrojado

O investidor de perfil arrojado não tem muita aversão a riscos e, por isso, não se preocupa quando perde dinheiro em médio e longo prazo. Isso, porque ele entende que a sua rentabilidade está diretamente ligada ao risco de cada aplicação. Dessa forma, por mais que os riscos sejam altos, a sua rentabilidade será maior.

Nesse sentido, a sua carteira de investimentos está sujeita à volatilidade enquanto os recursos estiverem em fase de acumulação, ou seja, o período de duração do investimento.

Mas não pense que todas essas ações são feitas sem um planejamento estratégico. Muito pelo contrário: tudo é friamente calculado. O risco assumido é com bom senso, visando sempre ganhos maiores.

Agressivo

O perfil de investidor agressivo tem como principal objetivo rentabilidades maiores. Sendo assim, ele está disposto a assumir até mesmo riscos não calculados em troca de excelentes retornos.

O maior problema aqui está relacionado à incoerência das decisões, pois a falta de cálculo aumenta as chances de prejuízos financeiros, o que pode interferir diretamente na rentabilidade das aplicações.

Embora o mercado de investimentos seja muito empolgante, as emoções precisam ser deixadas de lado no momento da tomada de decisão. Ignorar o histórico das ações e outros parâmetros é muito perigoso e pode colocar em “xeque” todo o patrimônio investido.

Como começar a investir?

Iniciar no mundo dos investimentos não deve ser feito de um dia para o outro. Uma preparação é necessária para evitar contratempos e “apertos” financeiros. Veja um passo a passo interessante para você que quer começar a investir ainda este ano!

Planeje-se

Por meio do planejamento financeiro, será possível ter um controle maior sobre seu orçamento, pois você terá uma visão melhor de todas as suas entradas e saídas. Nesse sentido, é fundamental anotar todos os gastos, a fim de verificar quais deles podem ser eliminados ou, pelo menos, diminuídos.

Nesse momento, é preciso estabelecer um valor que será aplicado com frequência — R$ 400 por mês, por exemplo. Assim, é possível fazer estimativas mais precisas acerca dos seus rendimentos futuros.

Defina seus objetivos

Saber aonde se quer chegar é muito importante para realizar os investimentos certos. Os objetivos são responsáveis por motivá-lo a manter uma constância nos investimentos e, claro, estudar cada vez mais, para entender quais são as melhores estratégias para melhorar a sua rentabilidade.

O que você deseja fazer com o dinheiro conquistado dos investimentos? Entre as principais opções, é possível destacar:

  • estudar fora do país;
  • conquistar a independência financeira;
  • comprar um imóvel à vista;
  • abrir o seu próprio negócio.

Elimine suas dívidas

É importante que você elimine suas dívidas antes de realizar os seus investimentos, porque, dessa maneira, é possível construir um patrimônio sólido sem correr o risco de perdê-lo em ações judiciais, por exemplo.

Dependendo do tipo e tamanho da sua dívida, pode ser que nenhum investimento seja suficiente para quitá-la, como é o caso das dívidas relacionadas a cheque especial e cartão de crédito, que sofrem o acréscimo de juros altíssimos todos os meses.

Abra uma conta em uma corretora

Feito tudo isso, é hora de abrir uma conta em uma corretora, para possibilitar a aplicação do seu dinheiro. É importante estar atento às taxas que são cobradas, mas, como isso é algo comum a todas as corretoras, o fundamental mesmo é incluir esses custos em seu planejamento financeiro e optar por uma parceira com credibilidade no mercado.

Além disso, é interessante que ela ofereça o suporte necessário para você tirar suas dúvidas e realizar suas aplicações com cautela e segurança.

Tenha uma reserva de emergência

Um dos primeiros objetivos dos seus investimentos deve ser montar uma reserva financeira que seja suficiente para arcar com todas as suas despesas mensais por, pelo menos, seis meses. Essa reserva é recomendada para os casos mais extremos, como a perda do emprego.

Nesse sentido, é importante aplicar seus recursos e investimentos com boa liquidez, pois, nesses casos, são pagos rendimentos diários. Além disso, você não terá problemas com o pagamento de taxas devido ao resgate antecipado.

Aposte na diversificação

Se existe uma máxima constante no mercado de investimentos é: “nunca coloque todos os seus ovos em uma cesta só”. Isso significa que você precisa diversificar (ou distribuir) seus investimentos. Por exemplo, se você está no mercado de ações, é preciso investir em mais de uma empresa.

Assim, se algumas derem prejuízo, outras podem ter boa rentabilidade e cobrir essa perda. Isso é algo que até os investidores mais experientes fazem: pelo menos uma pequena parcela das suas aplicações são direcionadas para investimentos mais seguros, como os de renda fixa.

Saiba onde investir

Separamos quatro opções interessantes de investimentos. Veja:

  • renda fixa: os investimentos em renda fixa oferecem bons retornos e mais segurança. O Tesouro Direto, por exemplo, é considerado um investimento muito seguro, afinal, o risco de você tomar um “calote” do governo é muito baixo;
  • renda variável: muitas ações performaram de maneira surpreendente em 2019 e tendem a manter esse desempenho;
  • fundo imobiliário: refere-se a um grupo de pessoas que pretendem investir em ativos imobiliários. Nesse sentido, é possível comprar uma ou mais cotas para ganhar dinheiro com a valorização delas;
  • small caps: refere-se às ações de organizações consideradas de baixo valor de capitalização, sendo ativos muito atrativos para investidores que desejam apostar em empresas com grande potencial de crescimento.

Quais os melhores investimentos para 2020?

Entre os melhores investimentos para 2020, podemos destacar os seguintes:

  • ações brasileiras: o período de recessão econômica e retomada da economia torna as ações brasileiras um ativo muito interessante para 2020, pois as grandes empresas voltam a produzir, vender e lucrar;
  • ações estrangeiras: também conhecidas como stocks, elas são consideradas ótimas opções para diversificar seus investimentos geograficamente. Essa é uma maneira interessante de proteger seu patrimônio.

É preciso contar com ajuda especializada?

O mercado financeiro é muito complexo. São muitos cálculos e análises que precisam ser feitos diariamente para ter a certeza de que suas aplicações estão seguras. Nesse sentido, é de suma importância contar com a ajuda de profissionais especializados no ramo.

Quem trabalha com isso diariamente tem a expertise necessária para reduzir ao máximo seus riscos, levando sempre em consideração os seus objetivos e perfil de investidor.

Percebeu como o mercado financeiro é coisa séria? Portanto, aprenda a investir da maneira correta e com o suporte de profissionais especializados, os quais ajudarão você na sua tomada de decisão e garantirão retornos mais positivos, possibilitando a conquista dos seus objetivos da melhor forma.

Este artigo foi útil para você? Então, aproveite a oportunidade e curta a nossa fanpage no Facebook para ficar por dentro de mais conteúdos relevantes!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *