Como conquistar a Independência Financeira?

O conceito de Independência Financeira é amplo e algumas vezes compreendido de forma errônea por alguns grupos de pessoas. Podemos, por exemplo, estratificar esses grupos em 3 partes:

. Algumas pessoas creem que nunca conseguirão conquistar a independência financeira;
. Outras pessoas acham que isso não faz parte da vida delas, já que seria algo muito distante de sua realidade;
. Ou simplesmente acreditam não fazer parte de um determinado perfil que se encaixe nesta conquista.

Nos três casos, esses grupos estão redondamente enganados. Vamos explicar o porquê.

No 1º caso, é fundamental deixar claro que todo mundo, simplesmente todos podem alcançar a Independência Financeira, independentemente da renda de possuem. Basta compreender alguns conceitos que visam fornecem informações quanto à sua organização financeira;

Já no 2º caso, a Independência Financeira exige certa compreensão que passa pela educação financeira, ou seja, é necessário que suas finanças passem a ter um grau de importância e a integrar seu dia-a-dia com mais ênfase;

Por fim, como desdobramento do primeiro item, o 3º caso agrega e serve para todas as pessoas que estejam dispostas a refletir um pouco mais sobre planejamento financeiro, vislumbrando o futuro.

É fundamental organizar o seu dinheiro

A Independência Financeira não acontece da noite para o dia, ou seja, é preciso ter persistência para colher bons frutos, a fim de conquistá-la gradualmente. Umas das ideias principais é começar a adquirir bons hábitos financeiros para torná-los parte natural da sua vida. Isso exige mudanças de hábitos, tais como:
a) Organização das finanças;
b) Força de vontade.

Não adianta reduzir o termo Independência Financeira à simplesmente viver de renda e poder “parar de trabalhar” e, por consequência, “aposentar-se”.

Na verdade, Independência Financeira é trabalhar com afinco e dedicação, acumulando rendimentos, a fim de alcançar seus desejos com maior liberdade possível.

A fase acima pode soar filosófica demais, mas não. Aqui, o que se almeja é a possibilidade de escolhas afim ao seu desejo. Isso pode acontecer, por exemplo, via projetos que têm significado para você, aumentando seu desempenho e reconhecimento.

A ideia central é trabalhar com aquilo que lhe dá prazer e, se possível, obter renda com isso. Conquistar a liberdade de fazer o que você gosta com segurança e não perdê-la no futuro. Isso é ter Independência Financeira.

Nesse sentido, a ideia que está por trás da Independência Financeira, nada mais é do que poder viver dos frutos de seus investimentos e de seu patrimônio construído ao longo do tempo.

Mais uma vez, é sempre bom frisar que bases da Independência Financeira são:
a) Planejamento financeiro;
b) Escolhas inteligentes.

Uma vez conquistado, muitas pessoas usam os rendimentos do emprego para aumentar o patrimônio.

Quais são os estágios da Independência Financeira?

Seguem 4 pontos importantes para se chegar à Independência Financeira. Vamos a elas:

1. Liberdade de curto prazo
Aqui, significa ter uma reserva de emergência.

2. Independência de contas
Saiba que as dívidas impedem o alcance da Independência Financeira. Dessa forma, é necessário sair delas o quanto antes. Quitada as dívidas, é preciso fazer com que parte do seu dinheiro seja guardado. Ouro item relevante é pagar as contas à vista e ter um padrão de vida condizente com o seu orçamento.

3. Liberdade de emprego
Quanto mais liberdade atingimos, maior estabilidade alcançamos, a fim de construir a vida conforme o desejado.
Nesse estágio, se sua receita principal faltar, você tem uma segunda fonte e poderá viver assim por mais tempo sem muita dificuldade.

4. Independência total
Neste ponto, vive-se com os rendimentos de suas aplicações, ou seja, o retorno delas supera os seus gastos mensais de forma segura.
Moral da história: com liberdade financeira fica mais fácil concretizar seus sonhos. Nesse estágio, o segredo é continuar a investir e ter boas estratégias para garantir o fluxo de caixa de acordo com seu padrão de vida.

Como construir sua autonomia financeira?

1. Faça um bom planejamento financeiro
Planejamento orçamentário via planilhas ou aplicativos de celular são importantes para que você consiga ter controle dos seus gastos. Assim, essas ferramentas devem conter todas as entradas e saídas de dinheiro.
É sempre bom lembrar: fazer boas economias através de mudanças sutis no padrão de vida.

2. Crie um teto de gastos
Esse é o que se chama de controle de gastos.

3. Invista seu dinheiro
Conheça seu perfil de investidor para saber das possibilidades de risco em renda fixa e renda variável. Aqui vai uma dica: diversifique seus investimentos, gerando, assim, uma excelente estratégia de investimentos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *