Como diversificar a carteira de investimentos corretamente? Descubra!

Conquistar a liberdade financeira ou até mesmo viver de rendimentos é o desejo da maior parte dos investidores. Para que o dinheiro renda o suficiente ao longo do tempo e permita ao investidor realizar seus objetivos financeiros, entretanto, é preciso saber montar um portfólio sólido de investimentos.

Nesta tarefa de construir um bom portfólio, no entanto, muitos investidores acabam encontrando dificuldades – principalmente quando o assunto é a diversificação da carteira de investimentos. Afinal, como deve ser feita a escolha dos produtos para a composição de um portfólio variado e consolidado?

É sobre este assunto que falaremos neste artigo. Continue a leitura e descubra como diversificar a carteira de investimentos corretamente e alcançar, com maior rapidez, seus sonhos e metas de curto, médio e longo prazo.

A importância da diversificação

Em uma realidade na qual poucas pessoas têm o hábito de realizar investimentos constantemente – como é o caso do Brasil, aqueles que já fazem seus aportes mensalmente tendem a estar muito à frente de boa parte da população no que se refere às finanças. Porém, o que poucos investidores sabem é que estes investimentos, se aportados de maneira incorreta, podem ser pouco eficientes para auxiliá-los em suas jornadas rumo à concretização dos seus objetivos financeiros.

Por isso, antes de descobrir como diversificar a carteira de investimentos corretamente, é imprescindível que todo investidor compreenda com clareza a importância da diversificação dos seus investimentos.

Diversificar o portfólio de investimentos significa alocar o capital em diferentes tipos de investimentos, a fim de reduzir riscos de aumentar a rentabilidade da carteira. Como se diz frequentemente no mercado financeiro, a diversificação de portfólio é “não colocar todos os ovos na mesma cesta”.

Fazer a diversificação da carteira de investimentos de maneira correta, no entanto, requer do investidor muito mais do que um simples esforço de escolher ao acaso produtos variados. É preciso que o investidor conheça e considere uma série de fatores antes de compor seu portfólio.

A maneira correta de diversificar a carteira de investimentos

A primeira coisa que você precisa saber sobre a tarefa de diversificar a carteira de investimentos corretamente é que a escolha dos produtos para a composição de um portfólio sólido e diverso deve ser pessoal e precisa refletir as perspectivas e objetivos do investidor no curto, médio e longo prazo.

E é justamente por conta desta necessidade que o investidor deve montar com atenção e cautela sua carteira de investimentos. Afinal, ninguém deseja ter uma carteira desequilibrada e frágil, que não atende aos seus objetivos financeiros, não é mesmo?

Confira a seguir o que deve ser considerado pelo investidor na hora de diversificar a carteira de investimentos da maneira correta:

Perfil de investidor e apetite ao risco

O perfil de investidor é a primeira informação que precisa ser conhecida e ponderada por qualquer pessoa que já investe ou que pretende começar a realizar seus investimentos. Sem ao prévio estabelecimento deste perfil, o investidor corre sérios riscos de tomar decisões equivocadas em relação aos seus investimentos.

Além disso, é o perfil de investidor que irá definir o apetite ao risco daquele que está fazendo seus aportes e montando seu portfólio – o que impacta diretamente nas escolhas dos produtos financeiros.

Existem três perfis de investidor: o conservador, o moderado e o agressivo. O investidor conservador é aquele que busca a maior segurança possível em seus investimentos, mesmo que esta segurança afete a rentabilidade da carteira.

O investidor moderado, por sua vez, está mais disposto a correr algum risco nos seus aportes – abrindo espaço para investimentos mais arriscados e com potencial de maior rentabilidade (como as ações) em uma pequena parte da sua carteira de investimentos. Já o investidor agressivo é aquele que disposto expor sua carteira a riscos maiores e a uma maior volatilidade em busca da melhor rentabilidade possível.

Por isso, antes de montar e diversificar sua carteira de investimentos, é fundamental já ter seu perfil de investidor devidamente estabelecido, conhecendo também seu apetite ao risco. Desta forma você conseguirá definir com maior assertividade a melhor estratégia de investimentos alinhada ao perfil.

Objetivos pessoais e prazos de investimento

Com o perfil de investidor definido, o investidor deve se atentar aos seus objetivos pessoais e aos prazos de investimento dos produtos disponíveis no mercado para diversificar a carteira de investimentos corretamente. É importante ter em mente que cada produto que compõe ou vier a compor o portfólio de investimentos deve servir a um determinado objetivo e finalidade.

Esta relação dos investimentos e seus respectivos prazos para com as metas do investidor pode ser comparada ao uso de um medicamento. Imagine que você esteja com dores de cabeça e opte por tomar um medicamento para conter estas dores.

Neste caso, é altamente provável que você escolha um medicamento para esta finalidade do qual já tenha conhecimento ou busque auxílio de um médico – que irá lhe receitar um remédio que resolva esta sua dor de cabeça temporária. Dificilmente você ou seu médico optarão por um medicamento para incômodos no estômago, por exemplo, não é mesmo?

A diversificação da carteira de investimentos deve seguir esta mesma lógica: cada produto deve ter uma finalidade de acordo com o perfil, as estratégias, metas e objetivos do investidor. E os prazos de cada um os produtos do portfólio devem respeitar cada uma das metas de curto, médio e longo prazo estabelecidas pelo investidor.

Produtos disponíveis no mercado

Conhecer os produtos e verificar quais deles se encaixam no seu perfil e objetivos é mais uma etapa importante que não deve ser negligenciada na hora de diversificar a carteira de investimentos da maneira correta. É preciso, ainda, que suas escolhas quanto aos produtos investimentos lhe deixem perfeitamente confortável.

Este conforto deve estar ligado não apenas ao risco, mas também à rentabilidade e à liquidez dos investimentos. Lembre-se sempre que produtos de maior risco devem oferecer maior rentabilidade que os investimentos mais seguros, enquanto taxas menores de rendimento podem ser encontradas em produtos com alta liquidez, por exemplo.

Com um conhecimento mais amplo sobre as opções de produtos e modalidades de investimento disponíveis no mercado, ficará muito mais fácil para o investidor encontrar os produtos certos para os seus objetivos – que estejam alinhados também ao seu perfil de investimento e ao seu ciclo financeiro – e montar um portfólio eficiente e diversificado.

A maneira incorreta de diversificar a carteira de investimentos

O investidor que busca diversificar a carteira de investimentos corretamente deve conhecer também a maneira incorreta de fazer a diversificação do seu portfólio – um hábito que pode ser praticado mesmo estando atento aos fatores já mencionados neste artigo.

Para evitar cometer erros nas escolhas dos produtos para o seu portfólio de investimentos, o investidor deve ter em mente que comprar produtos variados não significa, necessariamente, ter uma carteira diversificada. A diversificação deve estar subordinada, necessariamente, a uma visão mais ampla – que integre a estratégia da carteira de investimentos com todos os demais fatores a serem considerados na hora da composição do portfólio.

Desta forma, é importante que o investidor opte por fazer aportes em tipos diferentes de investimentos, que possuam características, riscos, liquidez e estratégias distintas. Escolher uma ação para compor seu portfólio, por exemplo, é bastante diferente de optar por um Certificado de Depósito Bancário (CDB) – tanto em relação aos riscos, vencimento, liquidez e características quanto à própria estratégia em si.

Portanto, lembre-se sempre de ter uma visão ampla da sua estratégia como um todo antes de compor ou rebalancear seu portfólio e jamais deixe de considerar, na hora da diversificação, o seu perfil e investidor, seus objetivos pessoais, os prazos e riscos dos investimentos e os produtos financeiros disponíveis para aportes.

Somente desta forma você evitará tomar decisões equivocadas quanto à diversificação da sua carteira de investimentos e conseguirá alcançar, em muito menos tempo, todos os seus sonhos e metas de vida.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *