Ensaio sobre um futuro emergente

*Por Luiz Alberto Caser – Sócio da Valor Investimentos

De: Um Mundo em transformação

Para: Um ∑undo transformado

Cco: Você

Assunto: A PANGEIA

Entre mortos e “lives” seguimos em um cenário de pouca previsibilidade. Uma crise com muitos focos e talvez um único sniper: Corona!

A “Pangeia” (do grego Pan “todo”; e Gea ou Geia, “terra”) que significa “Toda a Terra”, foi uma colossal massa sólida que formava um único continente, o qual, por sua vez, era cercado por um único oceano, o Pantalassa.

Em um movimento de isolamento social e muitas vezes introspecção individual, nos vemos outrora mais livres “presos” do que “soltos”. Longe se tornou perto, tanto pela tecnologia quanto pela causa comum: combater o vírus.

Tal engajamento é fácil perceber no movimento das redes sociais e até mesmo nas ações de solidariedade como doações de alimentos entre outras.

Todos agora estão ansiosos pelo novo ∑undo que vai nascer – ou deveria.

O que virá? Qual comportamento mudará? O raio “gourmetizador” se foi? Qual será o novo unicórnio fatalmente nascido das cinzas de alguma grande crise como remota tantos outros exemplos? Quem será a nova capa da Forbes? Haverá solidariedade agora? Não havia antes? O que é solidariedade? […]

Especulando o futuro

O impacto causado certamente ainda será calculado ou ao menos especulado. As especulações futurísticas são inevitáveis, assim como foram mencionados tantos livros e filmes ao longo do crescimento da abrangência, do pânico e da mortalidade do vírus. Há nexo nisso tudo? O mundo sempre demonstrou fetiche por previsões. Afinal, anteceder o destino seria matematizar o tempo e nossas escolhas ao longo dessa jornada…

Matrix

“Seres humanos podem tolerar um robô imortal, pois não importa quanto tempo dura a máquina, mas eles não podem tolerar um ser humano imortal, uma vez que sua própria mortalidade é suportável apenas enquanto ela é universal.” (Isaac Asimov)

Isaac, um escritor de ficção científica de sucesso, escreveu no final de dezembro de 1983 o que previa para o futuro, especificamente 2019. Bom, não escolheu por acaso. O ano de 2019 era uma previsão de 35 anos, equitativo a 1949 – 35 anos atrás, ano que George Orwell publicou com o título 1984 a famosa e intrigante distopia.

Bem, brincadeira do destino e dos números, o Corona foi visto também no final de dezembro, de 2019. Azimov, com tom acadêmico e bom humor, menciona na época o “objeto móvel computadorizado”, o que hoje é inegável ser o smartphone, item quase de sobrevivência ao isolamento social em que vivemos.

Sendo assim, convido a elucubrarmos a 3ª onda dos próximos 35 anos!

A 3ª onda

Posto em xeque a vida, o pânico é um caminho sem volta em que vemos irracionalidade e disfunção em várias esferas que habita o ser humano. Poucas forças nesse planeta conseguem unir a todos, uma ameaça a saúde e todas as mazelas afloradas mostrou-se um propósito muito nobre: a vida.

Distantes da presença e tão perto das informações, conteúdos e advertências, há chances de um item muito valioso, o tempo, se monetizar numa disputa: a atenção! Para chamar a atenção de todos nesse momento e quem sabe para sempre, emerge um ensaio interessante: o multiprotagonismo de impacto e a competição por propósito. Na solidariedade, os porquês se tornam um ativo precioso: a atenção, participação e engajamento.

Há uma inveja equivocada do futuro. Muitos grande gestores de recursos financeiros e todo um universo do “mundo dos negócios” erraram previsões e como vários outros bons intelectuais, cientistas ou não, jogaram na conta do famoso “erro aleatório”, esses cisnes negros que não conseguimos nem ver, nem prever e raramente nos preparamos para receber.

O mundo mágico de Escher

Somos todos agora um único continente, de solidariedade e combate à peste que assustou o Mundo com tamanha velocidade. Bem-vindo ∑undo Transformado, estamos nos preparando para lhe receber.

Convido-lhes a futurar os próximos 35 anos… Que venha 2055!

__________________________

Este texto harmoniza bem com:

» Trilha sonora: One Man’s Dream, Yanni

» Livro: Design Estratégico

» Cartela visual: Blue Motion Background

» Concept art: O mundo mágico de Escher

» Concept game: pac-man

E claro, um bom café!

*Luiz Alberto Caser

Sócio da Valor Investimentos

>> Administrador com MBA em Finanças pelo IBMEC e Pós-MBA em Inteligência de Mercado pela FGV.

E-mail: lcaser@valorinvestimentos.com.br

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *