Fundo de emergência: como e onde investir?

Ter uma reserva financeira para utilizar em momentos de necessidade é algo importante na vida de qualquer pessoa. Afinal, o objetivo do fundo emergencial é manter uma quantia investida para que você lide com eventuais problemas sem apertar seu orçamento.

Mas onde investir o dinheiro do fundo de emergência? Esta é uma pergunta apropriada, já que existem diversos detalhes a considerar.

Por exemplo, é preciso escolher um investimento que seja seguro e apresente alta liquidez. Do contrário, há o risco de não poder contar com o valor quando precisar dele.

Então, que tal aprender tudo sobre o assunto e descobrir como e onde investir o seu fundo de emergência para manter uma vida financeira mais tranquila e segura? Confira a partir de agora!

Por que o fundo de emergência é importante?

O fundo emergencial é, como você já sabe, um montante que deve permanecer disponível para resgate imediato para urgências dos mais diversos tipos. Seja a perda de um emprego, problemas com a casa ou o carro, entre outros – é sempre importante contar com esta reserva para evitar apertos financeiros.

Normalmente, é indicado que a reserva financeira seja composta por 6 meses da sua renda ou dos seus custos mensais. Para autônomos, por exemplo, e outros profissionais que não possuem uma previsibilidade de ganhos, o fundo de emergência pode ter até 12 meses da sua renda mensal.

Agora que você já sabe o que é o fundo de emergência, vale a pena falar um pouco mais sobre a relevância desta reserva – tão negligenciada por muitos – para o seu planejamento financeiro.

Veja o que o fundo de emergência pode proporcionar a você:

Liberdade financeira

Ter um dinheiro reservado promove maior independência e evita situações desagradáveis, como a de pedir ajuda financeira para alguém conhecido. No caso de empréstimos, é ainda mais complicado – por conta do pagamento de juros.

Logo, é possível que você saia da emergência endividado e precise manter o orçamento apertado por mais tempo. Não é o que acontece quando há uma reserva montada especialmente para momentos de dificuldade, não é mesmo?

Equilíbrio na crise

Em situações de crise, o fundo emergencial é ainda mais importante. Além do suporte financeiro, ele ajuda a manter o controle emocional em períodos desafiadores. Não é fácil enfrentar problemas nas finanças, mas com ele fica mais confortável.

Como citamos, é indicado que você poupe de 6 meses a 1 ano do seu custo de vida na reserva de emergência. Então, em um momento crítico, alguém que tenha o valor reservado consegue ficar mais tranquilo e seguro para tomar decisões financeiras.

Suporte para pessoas e empresas

Não são apenas as pessoas físicas que se beneficiam do fato de saber como e onde investir um fundo de emergência. Ele também é necessário para as empresas – que podem viver desafios em relação às receitas em alguns momentos.

Assim, contar com uma quantia para garantir pagamentos e manter um fluxo de caixa satisfatório é uma forma que os negócios têm de manterem o equilíbrio mesmo em um mercado sazonal. De fato, as reservas se tornam indispensáveis para quem busca estabilidade.

Como e onde investir o fundo de emergência?

Se você gostou de conhecer o conceito de fundo de emergência e tem interesse em montar o seu, chegou a hora de saber como e onde investir o dinheiro. O mercado financeiro apresenta muitas opções e nem todas são adequadas para esse objetivo.

Afinal, a reserva para emergências apresenta particularidades relevantes. Não é aconselhável, por exemplo, manter a reserva em investimentos de renda variável. Eles apresentam maiores riscos e não facilitam a tarefa de resgatar o dinheiro a qualquer momento.

Por isso, dois aspectos essenciais para saber onde investir são a liquidez e a segurança. Geralmente, ativos de renda fixa servem bem às necessidades. Entretanto, nem todos eles cumprem os requisitos.

Conheça algumas das melhores opções:

Fundos DI

Fundos DI são um tipo de fundos de investimento. Trata-se de uma modalidade coletiva na qual o capital investido por um grupo é alocado em determinados ativos. Nesse tipo específico, o portfólio foca em títulos que rendam de acordo com a Selic ou o CDI.

Assim, uma das características dos fundos DI é a segurança, pois eles mantêm o patrimônio investido em aplicações da renda fixa. Eles também apresentam liquidez diária. Ou seja, os resgates podem ser solicitados praticamente a qualquer momento do dia.

Tesouro Selic

Outra opção onde se costuma alocar o fundo de emergência é o Tesouro Selic. Ele é um título público emitido pelo Governo Federal por meio do programa Tesouro Direto. Um de seus principais aspectos é a liquidez.

Os resgates do Tesouro Selic podem ser solicitados todos os dias úteis, sem perdas do valor investido ou dos rendimentos conquistados até o momento. Então, oferece o conforto que se deseja para investir a reserva emergencial.

Vale destacar que o Tesouro Selic também está entre os investimentos mais seguros do mercado, já que é oferecido pelo próprio Governo Federal do país.

CDBs de liquidez diária

Por fim, além dos fundos DI e do Tesouro Selic existe a opção de investir seu fundo de emergência em bancos privados – especificamente em títulos de CDB com liquidez diária. O funcionamento é semelhante ao que apresentamos anteriormente.

Você também pode pedir resgates sem perder rendimentos e a alternativa é um investimento seguro. Ainda que o banco emissor não apresente tanta segurança, o título é coberto pelo Fundo Garantidor de Crédito.

Fique atento apenas ao fato de que existem diversas alternativas de CDB no mercado e nem todos apresentam liquidez diária. Portanto, certifique-se de colocar sua reserva em um título desse tipo.

A poupança é uma boa opção?

É comum ter dúvidas sobre deixar o fundo de emergência em uma conta poupança. De fato, ela apresenta algumas particularidades interessantes – como a liquidez e a segurança. Entretanto, acaba não se tornando uma boa opção.

O motivo é que existem aplicações com as mesmas vantagens da poupança e, ao mesmo tempo, mais interessantes em termos de rentabilidade. Então, por que não aproveitar os benefícios e ainda ter um rendimento a mais?

Os títulos que apresentamos têm facilidades semelhantes às da poupança e oferecem taxa de juros maior para os investidores. Desse modo, você deixa sua reserva segura e diminui os riscos de perder dinheiro para a inflação – o que pode acontecer com maior frequência na caderneta de poupança.

Você acompanhou algumas informações fundamentais sobre o que é e onde investir o fundo de emergência. E entendeu a importância desta soma para o seu planejamento financeiro.

Então comece o quanto antes a organizar o seu conforto financeiro para momentos desafiadores a partir da formação da reserva emergencial. Afinal, sempre vale a pena estar preparado para imprevistos!

Você quer ajuda personalizada para encontrar as melhores opções para alocar sua reserva de emergência e para realizar outros objetivos financeiros? Entre em contato com a equipe da Valor Investimentos – uma das melhores assessorias de investimento do país – e receba todo o suporte necessário para fazer escolhas de investimento cada vez mais inteligentes!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *