Imóvel ou Fundo Imobiliário?

O 25° Salão do Imóvel Ademi- ES que ocorreu no final de semana do dia trouxe ares de esperança para o mercado imobiliário capixaba. Além dos lançamentos de novos projetos o evento contou com apresentações sobre as tendências do setor e sobre o que há de novo em arquitetura, urbanismo e até investimentos.

Em uma das rodas de discussão, que tive o prazer de mediar, pudemos conversar sobre o mercado de fundos imobiliários e o seu papel dentro do portfólio dos investidores. Ficaram claros os benefícios desse tipo de aplicação que tem como objetivo aumentar o leque de produtos financeiros em que se pode aplicar.

Para que fique claro, os fundos de investimento imobiliário são veículos de aplicação para investidores pessoa física que através da comunhão de recursos, sob a forma jurídica de um condomínio, aplicam em imóveis ou em títulos de renda fixa atrelados a imóveis com o objetivo de obter rendimentos mensais como se fossem alugueis. Gosto de imaginar esses fundos como uma forma inteligente e mais eficaz de investir em imóveis, uma vez que essa forma de aplicação conta com um gestor profissional que escolhe os empreendimentos que o recurso do fundo irá comprar.

Um outro ponto que vale ressaltar é que todo rendimento mensal que se tem por aplicar em fundos de investimento imobiliário é, por lei, isento de imposto de renda, o que cria um benefício tributário. Um aluguel residencial médio varia entre 0,3% até 0,4% ao mês, os rendimentos dos fundos imobiliários por sua vez, no cenário atual, têm gerado retornos da ordem de 0,7% a 0,8% ao mês isento de imposto de renda.

O evento trouxe uma nova perspectiva sobre como inserir esse tipo de investimento dentro dos portfólios com o intuito de diversificar as fontes de renda da carteira de recebíveis e sair do padrão da maioria dos investidores (salas comerciais, apartamento e casas). Essa interação foi de grande valia para os investidores que almejam aluguéis de baixo custo em diferentes locais, como Shoppings, lajes corporativas, instituições bancárias, hotéis e demais.

Um dos principais benefícios de se utilizar os fundos imobiliários como veículo para investimento em imóveis é reduzir o risco de inadimplência, uma vez que através do fundo é possível investir em um maior número de imóveis utilizando o ganho de escala. Isto é, a união de recursos entre investidores permite maior capitalização e dá acesso a mais imóveis, reduzindo a inadimplência.

Outro risco importante que é mitigado através dessa estratégia é o risco de vacância. Assim como a inadimplência o índice de vacância diminui uma vez que o número de imóveis que se tem acesso aumenta. Isso se dá por que quanto mais pulverizada a carteira de alugueis que você tem, menor o efeito de um único local vago.

Em um cenário de juros baixos como o que estamos vivendo, a diversificação dos investimentos se torna cada vez mais importante e o Salão do Imóvel de 2018 é importante por trazer essa modalidade de investimento à tona novamente. As discussões que ali foram propostas e as opções que foram apresentadas trazem o questionamento e a inquietude sobre o que fazer com o seu dinheiro à tona, e o que podemos concluir disso tudo é que não se pode deixar o dinheiro parado em um cenário de oportunidades como o que estamos vivendo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *