Investidor arrojado: 6 investimentos adequados para este perfil

Quem tem uma tolerância maior a riscos na hora de investir provavelmente já ouviu falar sobre as possibilidades de bons rendimentos na bolsa de valores. Mas, apesar de o investimento em ações fazer parte do dia a dia de muitos investidores, existem diversas outras alternativas interessantes para quem tem um perfil de investidor arrojado.

Saber que existem outras oportunidades de investimento dentro da renda variável é importante para compor uma carteira diversificada e fazer escolhas mais acertadas de investimento. Então, que tal entender mais sobre este perfil e as opções disponíveis no mercado para estes investidores?

Continue a leitura e confira 6 investimentos que podem ser adequados para o investidor arrojado!

O que busca o investidor arrojado?

Cada perfil de investidor tem uma prioridade específica. Por exemplo, pessoas conservadoras priorizam a segurança. Elas se sentem mais à vontade para abrir mão de rentabilidades maiores, desde que o seu dinheiro esteja alocado em aplicações estáveis.

O perfil moderado se equilibra entre o perfil conservador e arrojado. Assim, a prioridade é diversificar e ponderar tanto a segurança quanto os rendimentos. Já o arrojado tem o lucro como prioridade. Logo, para ele, vale a pena arriscar um pouco mais na hora de investir.

No mercado financeiro, o risco e a rentabilidade estão ligados. Isso significa que quem deseja encontrar oportunidades de maiores ganhos precisa também se expor mais. O investidor arrojado entende a relação e tem abertura a ativos de maior volatilidade.

Com o cenário de juros baixos no Brasil, as aplicações de renda fixa apresentam rendimentos ainda mais limitados. E alocar a maior parte da sua carteira nestas alternativas traria muita frustração a um investidor que está interessado em ganhos substanciais.

Entretanto, é importante frisar que a definição de um perfil arrojado não se limita apenas a buscar grandes rendimentos. Na verdade, todos os investidores têm esse desejo, não é mesmo? A diferença é que nem todos conhecem os riscos e estão dispostos a se expor.

Então, em resumo, os investidores arrojados aceitam ativos mais arriscados porque têm maior expectativa por um melhor retorno, apesar dos riscos.  Mas atenção: isso não significa que as escolhas funcionam como “apostas”.

Quem tem este perfil também busca estratégias para controle de riscos – e, muitas vezes, mantém um portfólio diversificado, incluindo investimentos mais arriscados e também produtos mais seguros, especialmente para objetivos de curto prazo.

6 investimentos para investidores arrojados

É importante ter em mente que não existem investimentos exclusivos para um determinado perfil, mas algumas alternativas se adéquam melhor aos objetivos de cada grupo. Então, se você é um investidor arrojado, precisa conhecer as opções de maior risco que podem se encaixar na sua carteira.

Conheça a seguir 6 exemplos interessantes de investimentos para o investidor arrojado ou agressivo:

1. Ações

É impossível deixar de citar as ações quando se fala de renda variável, certo? Elas estão entre as principais representantes dos investimentos de maior risco. Logo, são muito presentes nas carteiras de quem busca rentabilidades atrativas.

Investir em ações é adquirir pequenas partes do capital social das empresas listadas na bolsa. Na prática, o investidor se transforma em um sócio da companhia. Contudo, manter-se sócio não é o único objetivo de quem negocia ações.

Existem duas posturas diferentes na bolsa: a do investidor de longo prazo e a do especulador, que busca oportunidades de ganho no curto ou curtíssimo prazo. O primeiro tem interesse na sociedade e seu lucro vem da valorização da empresa e da distribuição de proventos.

Já os especuladores atuam comprando e vendendo ativos de acordo com as oscilações que eles percebem no mercado. Assim, o foco deles está na variação entre o preço de compra e venda dos papéis.

2. Fundos imobiliários

Fundos de investimentos também são alternativas interessantes para o investidor arrojado. Um exemplo comum nas carteiras são os fundos imobiliários (FII) — que investem em imóveis físicos, cotas de outros FIIs ou em títulos atrelados ao mercado imobiliário.

Os fundos são uma modalidade coletiva, na qual os investidores contam com a administração profissional de um gestor do fundo. É o gestor quem decide em quais ativos investir – ou não – para a composição do portfólio deste fundo.

3. Fundos de ações

Os fundos de ações são outros exemplos de fundos de investimentos que atraem investidores arrojados. Eles também funcionam a partir do trabalho de um gestor e sua principal característica é a alocação de maior parte do portfólio em ações.

A gestão de um fundo de ações pode ser do tipo passiva ou ativa. No primeiro caso, há menor atuação do gestor, pois o foco está em comprar e manter papéis.

Já no segundo caso existem outras estratégias que são utilizadas pelo gestor para negociar as ações. Com isso, os fundos de ações ativos podem ser mais arriscados.

4. BDR

Além de ter maior abertura ao risco, os investidores arrojados geralmente têm interesse em conhecer investimentos diferentes. Muitos deles, inclusive, querem aproveitar oportunidades em bolsas de valores estrangeiras.

Uma das possibilidades de fazer isso é por meio dos Brazilian Depositary Receipts – ou BDR. Eles são certificados negociados na bolsa brasileira, mas que são atrelados a ações estrangeiras. Ao investir em BDRs é possível participar dos lucros de empresas internacionais.

5. ETF

Mais uma forma de diversificar a carteira arrojada é investir em Exchange Traded Fund (ETF) ou fundos de índice. Trata-se de um tipo de fundo de investimentos cujo foco é acompanhar a rentabilidade de um índice econômico.

Um exemplo de ETF conhecido entre os investidores é o que acompanha o Ibovespa – o principal índice da bolsa de valores brasileira. O investimento também pode ser escolhido por quem deseja se aproximar do mercado internacional. É o caso do ETF que acompanha o S&P 500 – índice da bolsa norte americana.

6. Derivativos

Por fim, vale a pena falar que o mercado à vista – onde se negociam ações e alguns fundos de investimentos – não é o único ambiente para pessoas de perfil arrojado. Também é possível negociar derivativos no mercado futuro.

Os derivativos estão atrelados a ativos (como ações ou commodities) e são usados em negociações que visam datas futuras. É possível fazer operar com derivativos por meio de opções, contratos futuros e operações estruturadas, por exemplo.

As operações estruturadas são negociações mais complexas, que envolvem uma combinação entre dois ou mais ativos. Elas podem ser úteis para maximizar os lucros de uma carteira e também controlar os riscos – sendo uma alternativa interessante para quem conhece bem o mercado financeiro.

Conclusão

Depois de saber mais sobre os objetivos do investidor arrojado, você conheceu 6 investimentos adequados para este perfil. É válido lembrar que, assim como nos demais perfis, pessoas arrojadas precisam buscar informações relevantes acerca dos investimentos para fazer boas escolhas de investimento.

Foque sempre em tomar decisões mais acertadas – alinhadas ao seu perfil e objetivos, a fim de manter uma carteira balanceada, personalizada e diversificada, 100% ajustada às suas necessidades e metas.

Ainda tem dúvidas sobre quais investimentos arrojados são os mais adequados para você? Então entre em contato conosco e receba um atendimento gratuito e de qualidade para ajudá-lo a montar a melhor carteira para você!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *