Investimento melhor que poupança? Conheça cinco opções!

Acessível, segura e livre de impostos: essas são as características que fazem da poupança um dos investimentos preferidos dos brasileiros. Apesar dessas vantagens, a caderneta de poupança oferece rendimentos baixos, o que dificulta o crescimento do patrimônio financeiro. Se você está em busca de um investimento melhor que a poupança, mas que atenda ao seu perfil, um pouco mais conservador, está na hora de conhecer outras oportunidades na renda fixa. Alguns títulos do Tesouro Direto e os Certificados de Depósito Bancário (CDBs), podem ajudar você a alcançar seus objetivos. Vamos aprender mais sobre eles?

Como funciona a poupança

Para começar, vamos entender como funciona a poupança. As regras da remuneração desse investimento são sempre estabelecidas pelo Governo Federal, o que faz com que o rendimento seja sempre o mesmo, independentemente do banco que está oferecendo o serviço.

Tais normas foram alteradas em maio de 2012 e todos os depósitos realizados desde então são diretamente influenciados pela variação da Taxa Selic, a taxa básica de juros do Brasil.

Assim, sempre que a Selic estiver abaixo de 8,5% ao ano, a poupança irá pagar 70% dessa taxa mais a Taxa Referencial (TR) – que, geralmente, é nula. Já quando a Selic estiver acima de 8,5% ao ano, a remuneração será sempre de 0,5% ao mês, com acréscimo da TR. O que isso quer dizer na prática? Com uma taxa Selic de 6,5% ao ano, por exemplo, o investidor conseguirá obter um rendimento médio de 4,5%. Se a Selic estiver acima de 8,5% ao ano, a poupança irá render, em média, 6,17%.

À primeira vista, esses números podem até parecer atrativos para quem busca investimentos mais seguros, com menos riscos. A questão é que existem outros fatores que precisam ser levados em consideração antes de você escolher deixar seu dinheiro na poupança.

Os contras da poupança

Se o seu objetivo como investidor é ver seu patrimônio crescer e garantir seu poder de compra, é importante que você fique atento ao rendimento real. De modo simples, a rentabilidade real de um investimento será o rendimento bruto conquistado pela aplicação menos a inflação registrada durante o período que o dinheiro ficou investido.

Se em determinado período o rendimento bruto da poupança for de 4,62% e a inflação atingir 3,75%, por exemplo, o rendimento real do investimento será de apenas 0,84%. Se a inflação for ainda maior, o rendimento real poderá até ser negativo: nesse caso, o investidor terá uma perda no seu poder de compra.

Outro aspecto desse tipo de investimento é o fato de que o dinheiro aplicado só irá render uma vez por mês, na data de aniversário da caderneta de poupança. Isso quer dizer que se o seu dinheiro for retirado em menos de 30 dias, você não receberá nenhum rendimento, o que torna a poupança um investimento ainda menos indicado para quem deseja obter ganhos no curto prazo.

Em busca de um investimento melhor que a poupança

Em geral, quem opta por investir na poupança possui um perfil conservador e está em busca de facilidade e segurança. Se esse é o seu caso, confira abaixo cinco opções de investimentos seguros e simples que oferecem retornos melhores que a caderneta de poupança.

Tesouro Direto

O Tesouro Direto é um programa do Governo Federal que possibilita a venda de títulos públicos de renda fixa para pessoas físicas pela internet. Quando você compra um desses títulos públicos, está emprestando dinheiro ao governo brasileiro em troca de, no futuro, receber uma remuneração por esse empréstimo. Como o próprio governo é o emissor dos ativos, o risco dessa operação é muito baixo.

Para comprar um título, tudo o que o investidor precisa fazer é abrir uma conta em uma instituição financeira e ter acesso à internet, já que as transações são feitas pelo computador. Esses títulos estão separados em três categorias: prefixados, Selic e IPCA+. Cada um deles possui características específicas e optar por um ou por outro depende unicamente da estratégia do investidor.

Os títulos prefixados possuem uma taxa fixa de rentabilidade, ou seja, é possível que o investidor saiba quanto irá receber na data de vencimento do ativo. Já o Tesouro Selic possui sua rentabilidade indexada à taxa básica da economia do País. Uma das suas principais características é a flexibilidade, uma vez que é possível resgatar o dinheiro a qualquer momento, sem risco de prejuízo. Essa modalidade apresenta rentabilidade diária.

Por fim, o IPCA+ possui rentabilidade indexada à inflação, além de oferecer uma remuneração extra por meio de uma taxa fixa. Ele é uma ótima alternativa para quem está pensando em sonhos a longo prazo, como a aposentadoria, visto que mantém a sua rentabilidade acima da inflação mesmo com o passar dos anos.

CDB

O Certificado de Depósito Bancário, mais conhecido como CDB, é um título emitido pelos bancos com o objetivo de arrecadar recursos para a concessão de empréstimos. Assim como no caso do Tesouro Direto, existem várias modalidades de CDB e, em todos os casos, há incidência do Imposto de Renda. Apesar disso, em geral, o CDB tem se mostrado mais rentável do que a poupança. Vale ressaltar que essa modalidade de investimento é garantida pelo Fundo Garantidor de Crédito (FGC), um fundo mantido pelas próprias instituições financeiras cujo objetivo é proteger os investidores contra problemas no sistema financeiro.

LCI

A Letra de Crédito Imobiliário (LCI) é um título emitido pelos bancos com o objetivo de conseguir recursos para financiar transações relacionadas ao setor imobiliário, como o financiamento e a construção de imóveis. Além de apresentar taxas de rentabilidade geralmente superiores às da poupança, esse tipo de investimento também é garantido pelo FGC. Outro ponto positivo é que não há incidência de Imposto de Renda para pessoas físicas.

LCA

A Letra de Crédito do Agronegócio (LCA) é um título de renda fixa emitido pelas instituições financeiras com o objetivo de obter recursos para o financiamento do setor agrícola. Assim como o LCI, essa modalidade de investimento também é garantida pelo FGC e não sofre incidência de Imposto de Renda.

LC

As Letras de Câmbio (LC) são uma boa opção para quem tem objetivos de médio prazo, já que elas não possuem liquidez diária. As LCs são títulos emitidos por financeiras, que utilizam o dinheiro para o financiamento de suas próprias atividades. Em geral, é possível conseguir rendimentos maiores com a compra de LCs emitidas por instituições de pequeno e médio portes, já que o risco associado a essas financeiras é maior. A segurança desse tipo de investimento também é garantida pelo FGC.

Viu como descobrir um investimento melhor que a poupança é simples? Agora lembre-se de definir seus objetivos e prazos e procurar uma assessoria especializada para ajudá-lo nesse processo. Se você quer saber mais sobre o assunto, assine nossa newsletter e receba diversas dicas sobre investimentos.

tipos de investimentoPowered by Rock Convert

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *