Investimento para pessoa jurídica PJ: como valorizar o dinheiro da sua empresa?

Alguns empreendedores já reconhecem a importância de organizar suas finanças pessoais e realizar investimentos com o próprio dinheiro. Mas nem todos sabem utilizar a mesma estratégia de investimento para sua pessoa jurídica PJ.

Isso mesmo! É possível — e aconselhado — investir valores que pertencem à empresa. Afinal, as vantagens dos juros compostos também fazem bem para PJs. Imagine, por exemplo, aplicar todos os meses o valor correspondente ao 13º salário dos funcionários?

Com a ajuda dos rendimentos, seu esforço para realizar esse pagamento no final do ano já seria um pouco menor. E esse é apenas um dos benefícios dessa prática. Saiba mais sobre o assunto!

Quais são os benefícios de investir sendo PJ?

As vantagens dos investimentos para pessoa jurídica são muito semelhantes às que já conhecemos para pessoas físicas. Em primeiro lugar, pensar nesse assunto proporciona uma melhor gestão financeira da empresa.

Isso porque o empreendedor que deseja investir precisará, antes de tudo, organizar as contas e identificar oportunidades de uso do dinheiro. Assim, a prática dos investimentos impulsiona seus resultados financeiros.

Outra vantagem está no fato de fazer com que suas reservas trabalhem para você. Nesse sentido, vale muito a pena tirar a quantia da conta-corrente e procurar ativos financeiros que atendam aos seus objetivos.

Mesmo o capital de giro ou as reservas de curto prazo podem ser investidos, desde que se escolha opções de investimentos com alta liquidez. Ou seja, o valor estará disponível quando você precisar dele.

Em maiores proporções, a estratégia de investir o dinheiro da pessoa jurídica PJ pode até mesmo evitar uma eventual solicitação de crédito. Afinal, dependendo dos juros recebidos, você consegue usar a rentabilidade para realizar projetos corporativos diversos.

Existem diferenças nos investimentos para PJ?

Sim, alguns detalhes são diferentes quando pessoas jurídicas desejam investir. Um deles é a burocracia – normalmente maior. O processo não é tão simples quanto o de uma pessoa física.

Veja a seguir o que muda para pessoa jurídica PJ em relação à pessoa física quanto aos investimentos!

Documentos

Para começar, será preciso apresentar alguns documentos — como a demonstração de resultado do exercício (DRE), o balanço patrimonial, a declaração de faturamento dos últimos 12 meses e a última alteração contratual da empresa.

Investimentos disponíveis

Outra diferença entre investimentos para pessoas físicas e PJ é a indisponibilidade de algumas aplicações. A plataforma do Tesouro Direto, por exemplo, não pode ser acessada por empresas. Demais investimentos da renda fixa ficam disponíveis, mas alguns apresentam regras um pouco diferentes.

Tributação

Uma das divergências em investimentos da renda fixa diz respeito à tributação das Letras de Crédito Imobiliário (LCI) e do Agronegócio (LCA). Ambas são isentas de Imposto de Renda para pessoas físicas. Entretanto, quem investe como PJ é taxado.

A tributação de IR nessas aplicações segue as mesmas regras de um Certificado de Depósito Bancário (CDB). A lógica é a mesma das pessoas físicas.

Ou seja, taxas regressivas de imposto. Isso significa que se paga menos no longo prazo, como pode ser visto na tabela a seguir.

PRAZO DO INVESTIMENTO IR
Até 180 dias 22,5%
Entre 181 dias a 365 dias 20%
De 365 dias a 720 dias 17,5%
720 dias ou mais 15%

 

Além do imposto de renda, o IOF também incide sobre essas aplicações, mas apenas para resgates feitos em menos de 30 dias. Se você espera esse prazo para tirar o dinheiro, não há cobrança da taxa.

Também é possível observar uma mudança na tributação de operações na bolsa de valores. A venda de ações é isenta para pessoas físicas quanto o valor não ultrapassa os R$ 20 mil mensais.

Entretanto, o PJ não conta com esse benefício — todas as transações de venda de papéis são taxadas para ele. Nesse caso, o IR é de 20% para movimentações de day trade (compra e venda de ações no mesmo dia) e 15% para prazos maiores que um dia.

Onde investir como pessoa jurídica?

Agora que você já conhece as particularidades para investimentos como pessoa jurídica PJ, saiba mais sobre alguns investimentos disponíveis.

Certificado de depósito bancário

O CDB é um título da renda fixa privada que funciona como um empréstimo feito pelo investidor para o banco. São combinados alguns detalhes, como o prazo e a rentabilidade dessa operação.

Assim, você disponibiliza seu dinheiro para a instituição financeira e ela lhe remunera por isso ao final do prazo. O rendimento pode ser pré fixado ou acompanhar um índice econômico — geralmente, o CDI.

Uma das vantagens do CDB para um investidor pessoa jurídica é que alguns bancos oferecem esse investimento com liquidez diária. Isso significa que você pode pedir resgate e ter o dinheiro em poucas horas ou no próximo dia útil, sem sofrer perda nos rendimentos da aplicação.

Letras de crédito

A LCI e a LCA têm funcionamento semelhante ao CDB. Com a diferença de que o dinheiro investido nelas será usado pelo banco para financiar projetos ligados ao mercado imobiliário e do agronegócio, respectivamente.

Embora a pessoa jurídica não usufrua do benefício de isenção de IR nessas aplicações, elas ainda são interessantes. Principalmente por fazerem parte da renda fixa e, assim como o CDB, apresentarem a proteção do fundo garantidor de crédito — que remunera os investidores, caso o banco não honre com o pagamento, até um limite de R$ 250 mil por CNPJ por instituição financeira, para um limite global de até R$ 1 milhão a cada 4 anos.

Fundos de investimentos

Os pontos positivos dos fundos de investimentos são a possibilidade de diversificar a carteira de ativos e, ainda, contar com a experiência de um gestor profissional. Dessa forma, eles são interessantes para pessoas jurídicas que buscam a possibilidade de obter retornos melhores ao investir.

Os fundos podem ser muito variados — por exemplo, de renda fixa, de ações, imobiliários, etc. É importante analisar o perfil de cada um e comparar o que eles oferecem para escolher as melhores opções para o seu caso.

Ações

Por fim, PJs também têm a alternativa de investir na bolsa de valores, comprando ações de outras companhias. Esse é um tipo de investimento mais arriscado. Isso requer um cuidado a mais para que suas decisões não representem perda de dinheiro para a empresa.

O ideal é não investir em ações o dinheiro que seja destinado para reservas de curto prazo. Afinal, o mercado financeiro pode apresentar muitas oscilações durante esse período. Então, a dica é focar no longo prazo ao escolher esse investimento.

Agora você já sabe como funcionam os investimentos para pessoa jurídica PJ. Antes de comprar ativos financeiros para a sua empresa, contudo, sempre considere o perfil de investidor da pessoa jurídica e foque nos seus objetivos.

Esses cuidados ajudam a tomar melhores decisões e alcançar bons resultados ao longo do tempo.

Quer continuar aprendendo mais sobre esse assunto? Então veja o que acontece com seus investimentos com a queda dos juros!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *