Letra de Câmbio: excelente para diversificação em Renda Fixa

Quando se fala em Letra de Câmbio (LC), muita gente confunde esta modalidade de investimento com o volátil mercado de moeda (dólar, euro, iene). Não. As chamadas LCs não têm nada a ver com isso.

As Letras de Câmbio são alternativas interessantes para quem deseja diversificar seus investimentos em Renda Fixa, e cuja rentabilidade pode ser até superior ao CDI.

Vamos conhecer mais o que é Letra de Câmbio?

Boa leitura!

O que é Letra de Câmbio?

A sigla LC corresponde à Letra de Câmbio. Dentre a sopa de letras que costumamos identificar os diversos produtos financeiros em Renda Fixa, aí está mais uma. Mas não se desespere.: as Letras de Câmbio não são difíceis de se definir. Podemos até compará-las ao CDB.

As Letras de Câmbio são títulos de Renda Fixa emitidos por instituições financeiras privadas, autorizadas pelo Banco Central e lastreados em contratos de financiamento para pessoas físicas e jurídicas.

Um produto muito similar às LCs são os Certificados de Depósito Bancário (CDB). Assim, como o CDB, as Letras de Câmbio fazem parte dos investimentos em Renda Fixa. Ao investir em LC são perceptíveis algumas diferenças em relação ao CDB. Marcadamente, as Letras de Câmbio são títulos emitidos por casas financeiras, diferentemente dos CDBs, que são títulos emitidos por instituições bancárias.

Outro ponto importante: as financeiras são instituições bem menores que as bancárias, sendo assim as LCs caracterizadas como investimentos de maior risco. Normalmente estas financeiras fazem crédito pessoal a taxas maiores que a dos bancos, o que não interfere necessariamente nos investimentos.

É preciso saber que as financeiras dão crédito a devedores mais arriscados, além de trabalhar com taxas de inadimplência. Na verdade, tenta-se compensar os riscos cobrando mais juros nesses empréstimos.  

A Letra de Câmbio serve como um instrumento de captação de recursos para as financeiras. Em outras palavras, ao comprar uma LC, você empresta dinheiro para uma estrutura menor que a de um banco. É justamente nesse aspecto que se configura o risco ao investimento, já que as financeiras costumam ser menos qualificadas do que instituições bancárias.

Na prática, estamos emprestando dinheiro à financeira para, em troca, receber o valor emprestado, mais os juros como remuneração. Por esse lado, a rentabilidade pode ser mais atrativa, por exemplo, do que investir em um CDB.

Outra questão não menos importante é o fato de que o rendimento pode estar atrelado ao CDI ou combinado com uma taxa fixa mais o IPCA. Exemplo, 110% do CDI ou 4,0% + IPCA. Vale destacar que quanto mais conhecemos os diferentes produtos em Renda Fixa mais poderemos maximizar ganhos e diversificar com segurança.  

Quem investe em Letra de Câmbio?

O que se observa comumente é que os investidores em Renda Fixa tendem a ser mais conservadores em suas aplicações. São característicos dessas aplicações produtos mais seguros, ou seja, sem a volatilidade que está atrelada ao mercado de ações, por exemplo. Isso não quer dizer que as Letras de Câmbio estejam isentas de risco.

É preciso ressaltar o fato de que as LCs são alternativas de maior risco ao investidor em Renda Fixa. Assim, quanto maior é o risco, maior é a possibilidade de obter rendimentos superiores aos produtos convencionais. Bom lembrar também que este tipo de investimento não se restringe aos investidores conservadores. Mesmo os que são considerados arrojados conseguem proteger parte da carteira em investimentos de Renda Fixa.

Os tipos de Letras de Câmbio

Podemos definir 3 tipos de remuneração na hora de investir em Letra de Câmbio.

Em linhas gerais existem as prefixadas (informam a rentabilidade no início), as pós-fixadas (a rentabilidade só será descoberta no final) e as híbridas (um valor prefixado, mais adição de um índice variável). Vamos ver a seguir cada uma delas de forma detalhada.

Lembre-se de que cada tipo de rentabilidade pode ser perfeitamente alinhada aos seus objetivos como investidor.

Prefixada

Todo investimento em Renda Fixa prefixado é sabido de antemão a rentabilidade no ato da contratação, não havendo alteração durante todo o período, por exemplo, 10% ao ano.

Outro ponto que chama a atenção das Letras de Câmbio prefixadas é o fato de você precisar investir com o objetivo de resgatar um valor exato no futuro. Um exemplo: aplicar para comprar um carro de R$ 50 mil em dois anos.

Isso é possível porque, independente do andamento do país e da economia, a taxa de rentabilidade continuará fixa, ou seja, não há surpresas na data do resgate.

Pós-Fixada

Já nas LCs pós-fixadas também existe um rendimento que varia de acordo com o CDI. Isso pode ser estendido, por exemplo ao CDB. Assim, você só saberá a rentabilidade real, no vencimento.

Este investimento pode ser uma boa alternativa para objetivos em qualquer prazo, por exemplo, fazer uma viagem ou até mesmo planejar seus estudos no exterior.

Híbrida

Essa modalidade tem características tanto do pré quanto do pós-fixado, por exemplo: 4,5% + IPCA. Na prática, esta Letra de Câmbio oferece uma remuneração fixa prefixada juntamente com a variação do IPCA.

Este tipo de investimento é interessante para alcançar objetivos de médio a longo prazo, assim como para quem deseja manter o poder de compra no futuro e obter ganhos reais sobre a inflação.

Principais características das Letras de Câmbio

Importante, para concluirmos, apontar algumas das características mais importantes das Letras de Câmbio. Aqui estão elas

. Todas as LCs (pré, pós ou híbridas) possuem um prazo de vencimento onde a rentabilidade acertada é entregue;

. Normalmente, só possuem liquidez no vencimento que costuma ser, no mínimo, um ano;

. O Imposto de Renda (IR) é aplicado apenas sobre a rentabilidade e segue tabela regressiva;

. Todas as LCs são garantidas pelo Fundo Garantidor de Crédito (FGC). Essa garantia cobre os investimentos, mais o rendimento obtido, em até R$ 250 mil por CPF e por emissor, limitado a um limite global de R$ 1 milhão a ser restituído dentro de um prazo de 4 anos consecutivos;

. Apresenta rentabilidade diária, ao contrário da Poupança, que rende mensalmente;

. A rentabilidade líquida, na maioria dos casos, é maior que a de títulos públicos (Tesouro Direto);

. A maioria das LCs possui aplicação inicial em valores acima de R$1.000,00.

 

Está vendo! Não é tão complicado assim descobrir como as Letras de Câmbio podem ser uma ótima opção para diversificar uma boa carteira de Renda Fixa.

Mais um investimento que pode ser vantajoso para você!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *