Long Biased: você sabe como funcionam estes fundos?

Você já ouviu falar em fundos de ações? Eles são fundos de investimentos que focam seu portfólio nestes ativos da bolsa de valores — a parcela majoritária da carteira do fundo, portanto, deve ser alocada em ações.  Os investidores adquirem cotas e o capital investido é administrado por gestores profissionais.

Um fundo de ações pode se guiar por diversas estratégias. Entre elas, podemos citar, por exemplo, o long biased — assim como o long only e o long and short. O objetivo deste post é explicar o funcionamento deste primeiro termo.

Continue a leitura para entender como funcionam os fundos long biased e conheça as principais estratégias entre os fundos de ações do mercado nacional.

Acompanhe!

O que é o fundo long biased?

“Long” costuma ser um termo conhecido entre investidores e especuladores na renda variável. Normalmente, ele indica uma posição de compra de ativos e de expectativa de valorização destes.

Na expressão long biased, o termo “biased” pode ser entendido como “viés” ou “tendência”.  Em outras palavras, podemos dizer que fundos long biased são aqueles que têm como foco obter lucro com a alta de ações.

E o que você compreende quando se fala de uma tendência? Algo que tende a se comportar de uma forma não representa a obrigatoriedade desse comportamento acontecer, certo? Essa é a ideia para entender o fundo long biased.

Ou seja, há uma tendência a ganhar com a alta do mercado. Porém, também existe a possibilidade de adotar a postura oposta e buscar lucro com a baixa das ações. Tal feito é realizado quando se mantém posições vendidas em ativos.

Em resumo, fundos long biased adotam estratégias que lhe trazem possibilidades de rendimentos não só com a valorização das ações, mas também com movimentos contrários. A possibilidade aumenta as vantagens dele em períodos de estabilidade ou queda no mercado.

Como os fundos podem lucrar na baixa da bolsa?

Nem sempre é simples entender a oportunidade de obter bons rendimentos com o mercado em baixa, não é mesmo? Afinal, muitos investidores acreditam que só é possível ter lucro quando as ações se valorizam.

De fato, a expectativa de alta é a mais conhecida por quem procura entender sobre investimentos na bolsa de valores. Entretanto, não significa que é inviável ter bons resultados de outras formas. Pelo contrário, a renda variável oferece oportunidades em todos os momentos.

De outro modo, períodos difíceis na economia trariam, necessariamente, enormes prejuízos para investidores e especuladores. Então, como os fundos long biased conseguem lucrar em épocas de desvalorização dos papéis?

A estratégia utilizada para isso é a venda a descoberto, que se torna possível por meio do aluguel de ações. Funciona assim: o gestor aluga determinados papéis com outros investidores e os coloca à venda.

A expectativa é que o ativo se desvalorize e o preço diminua. Depois disso, será possível recomprá-lo por um valor menor, devolvê-los para o proprietário e embolsar o lucro com a diferença no preço das ações.

O aluguel de ativos acontece no BTC (banco de títulos), onde se encontram as ações e outros ativos disponíveis para locação. Geralmente, investidores de longo prazo oferecem o aluguel para especuladores que têm objetivos no curto prazo.

Quais são as vantagens e desvantagens do fundo long biased?

Agora que você já sabe do que se trata e como funciona o fundo com a estratégia long biased, confira algumas das vantagens e desvantagens deste tipo de fundo.

Vantagens

Com certeza, uma grande vantagem de investir em fundos long biased é aproveitar a chance de obter resultados interessantes mesmo com a bolsa de valores em baixa. Assim, você pode ter ganhos em períodos que outros investidores amargam prejuízo.

Se a intenção dos gestores de um fundo é investir apenas em ações que se valorizam, há um risco de alta diminuição dos rendimentos (ou ter prejuízos) em períodos de instabilidade econômica. Em contraponto, estratégias de venda a descoberto podem ajudar a evitar este cenário.

A busca por manter a performance protegida das variações é um dos objetivos do fundo long biased. Isto é, você tem a oportunidade de estabilizar a sua carteira, pois não está exposto tão diretamente às quedas como em outros tipos de fundo.

Desse modo, investidores que adquirem cotas de fundos desse tipo provavelmente perceberão variações menos bruscas do que as que acontecem em fundos de ações com outras estratégias.

Mais uma vantagem de fundos que adotam esse caminho é a flexibilidade oferecida ao gestor. Ele tem a tendência a apostar na valorização de ações, mas pode adotar outras posições quando julgar interessante.

Desvantagens

Em primeiro lugar, é importante deixar claro que as vantagens que apresentamos anteriormente não são garantidas. Ou seja, não podemos afirmar que qualquer long biased conseguirá um desempenho positivo.

Afinal, a performance do investimento está muito relacionada à competência do gestor. Mesmo com a adoção da estratégia, há o risco de obter resultados ruins – especialmente quando o fundo é mal gerido.

Outra desvantagem que não pode deixar de ser citada é exatamente o risco. Como qualquer operação na renda variável, o fundo long biased está exposto à volatilidade e apresenta maiores riscos — o que os faz ser voltado para investidores de perfil arrojado.

Quais são as diferenças entre os fundos de ações?

No começo deste post nós falamos sobre algumas das estratégias que podem ser adotadas por fundos de ações. Conheça as principais diferenças entre elas e o long biased.

Long only

O termo long only diz respeito à expectativa de valorização dos ativos. Fundos que sigam esse viés só costumam fazer operações de compra. Isso significa que os gestores não contam com a flexibilidade de realizar a venda a descoberto.

Diferente do fundo que apresentamos neste conteúdo, os gestores do long only focam apenas em ações que eles acreditam terem potencial de valorização. Assim, lucram quando os preços dos papéis sobem e podem ter prejuízo se eles caírem.

Long and short

Outra estratégia usada em fundos de ações é a long and short. Nesse caso, o que baseia a decisão dos gestores é a análise de pares de ativos — o objetivo é lucrar com a diferença na movimentação deles no mercado.

As operações com pares visam fazer a venda a descoberto de uma ação e realizar a compra de outra. O gestor utiliza a alavancagem e acompanha as variações para desfazer sua posição com lucro na diferença de preço entre os ativos comprados e vendidos.

Depois de desfeita a operação, a diferença no desempenho entre os ativos determina o lucro (ou prejuízo). Guiar-se por essa estratégia permite usufruir das vantagens que citamos para o long biased.

O que diferencia fundos long biased e long and short é que as operações de venda a descoberto são a principal técnica utilizada no segundo. Enquanto isso, como você viu, a tendência do primeiro é investir na valorização das ações – embora haja margem para outras operações.

Concluindo

Em resumo, é possível dizer que fundos de ações long biased são um meio termo entre as outras duas opções que apresentamos – long and short e long only.

Seja qual for sua escolha, lembre-se de avaliar em riscos e a competência dos gestores antes de decidir se inclui – ou não – estes fundos de ações em sua carteira.

Está interessado em entender mais sobre o mercado de ações? Então saiba a o que são ações small, mid e larg caps!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *