Lucros, lucros e mais lucros

Por Pedro Lang – Economista

 

2019 foi embora e com ele, o value investing… Pausa dramática…

Aqui, gostamos de falar que esse tipo de verdade absoluta é uma análise TOP, porque não carrega nenhuma fundamentação teórica ou embasamento. Faço questão de explicar, neste espaço, o que digo para que a mim não seja atribuído esse meme, apesar de que não concordo com essa sentença.

– Risos e confusão.

Escrevo antes dessa temporada de resultados e me sinto perdido em relação aos números das empresas que acompanho. Não por não saber o que esperar em termos de indicadores, mas por não conseguir encontrar grandes “pechinchas” como as que haviam na bolsa desde o início desse grande bull Market. Minha vontade de escrever vem justamente dessa dificuldade.

A verdade é que em termos relativos não existem mais investimentos óbvios, precisamos de mais profundidade! A bolsa negocia a 13,5 x lucro 2020 e descola da média histórica de cerca de 11,5 x, ou seja, paga-se mais pelos mesmos lucros de antes.

Evidentemente a expectativa de geração de lucros é maior do que outrora e nosso custo de oportunidade também é, justificando, assim, que tenhamos um múltiplo mais “esticado” em relação a média. Mas, às vezes, me pego pensando: até quantas vezes lucro me sinto tranquilo em pagar?

Não sei a resposta.

Imagino que a verdadeira fonte de retorno para a bolsa esteja no LUCRO. Quem conseguir entender os setores e as empresas que realmente consigam gerar lucro acima do custo de oportunidade de investir em ações irá ser bem-sucedido em 2020.

Não há tanto espaço como havia 3 anos atrás para expansão de múltiplos, até por que temos pouco a cortar nos nossos juros e as reformas não devem ser tão rápidas como o esperado.

No nosso dia a dia, procuramos empresas geradoras de caixa e que acreditamos que devam crescer lucros de maneira expressiva, principalmente aquelas com alta alavancagem operacional e alguns casos de alavancagem financeira saudável.

Apesar do bull Market, a palavra do início do ano é seletividade. O sucesso do investidor estará na capacidade de fugir dos valuations esticados e os players de crescimento que não crescem.

 

Pedro Lang

*Economista

Chefe da mesa de renda variável da Valor e especialista em Valuation pela Saint Paul Escola de Negócios

e-mail: pedro.lang@valorinvestimentos.com.br

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *