O poder dos juros compostos

Atribui-se à Albert Einstein a frase em que os juros compostos são a maior força do universo. A frase pode parecer superlativa demais, porém ela tem o impacto necessário para atuar de forma eficaz em seus investimentos, além da construção e solidez de seus objetivos financeiros.

Se, por um lado, os juros compostos atuam como mágica para aumentar exponencialmente seus investimentos, por outro, pode gerar muitos problemas para quem, por exemplo, possui dívidas no cartão de crédito. Vamos aprender neste artigo como utilizar os juros compostos em benefícios dos seus investimentos.

Boa leitura!  

A tal da matemática financeira

A matemática financeira é uma importante ferramenta na análise de algumas alternativas de investimentos ou financiamentos de bens de consumo. Na verdade, consiste em empregar procedimentos matemáticos para simplificar a operação financeira a um fluxo de caixa. É importante, para isso, conhecermos alguns breves conceitos sobre o tema.

Vamos a eles:

. Capital: é o valor aplicado através de alguma aplicação financeira. Também é conhecido como: principal, valor atual, valor presente ou valor aplicado.

Em inglês usa-se Present Value (indicado pela tecla PV nas calculadoras financeiras).

. Juros: representam a remuneração do Capital empregado em alguma atividade produtiva. O tempo, o risco e a quantidade de dinheiro definem qual deverá ser a remuneração, mais conhecida como taxa de juros.

Os juros podem ser capitalizados segundo dois regimes: simples ou compostos. Daremos ênfase, no presente artigo sobre o segundo regime.

. Taxa de juros: indica qual remuneração será paga ao capital para um determinado período. Ela vem normalmente expressa na forma percentual, seguida da especificação do período de tempo a que se refere:

8 % a.a. ( = ao ano);

10 % a.t. ( = ao trimestre).

De posse desses primeiros conceitos, podemos passar ao que realmente nos interessa: os juros compostos, que são obtidos quando é possível reinvestir os juros que foram ganhos em uma aplicação, gerando renda em cada período sobre o dinheiro investido e também sobre os juros que se acumularam.  

O que são e como calcular os juros compostos?

É muito importante não só entender o conceito de juros compostos, mas também dominá-lo a seu favor. Muitas pessoas acreditam que os juros compostos são apenas o resultado de investimentos de longo prazo com capitalização composta. Por exemplo, se invisto hoje R$ 100,00 com rendimento de 10% ao mês, ao fim desse período terei R$ 110,00. Já no segundo mês, não será R$ 120,00 como muitos pensam, mas este valor somado ao rendimento sobre R$ 10,00 que foi acumulado no primeiro mês.

Vamos observar o exemplo abaixo:

Mês 01 – Capital Inicial x 10% = 10

                    100 + 10 = R$ 110,00

 

Mês 02 – Montante do mês anterior

                    R$ 110,00 x 10% = 11

                   110 + 11 = R$ 121,00

 

Mês 03 – Montante do mês anterior

                    R$ 121,00 x 10% = 12,10

                    121 + 12,10 = R$ 133,10

 

Eis, no exemplo acima, a “mágica” dos juros compostos. Para simplificarmos a ideia: os juros compostos são os juros aplicados sobre os juros. Portanto, ao invés de serem um valor fixo, eles vão aumentando conforme o tempo passa.

Isso explica que, quanto mais patrimônio eu tenho, mais rápida será a acumulação gerada pelo efeito do ganho composto. Na prática, juros compostos dependem da nossa pró-atividade em reinvestir o dinheiro e da perspicácia em escolher investimentos que, talvez, com menor liquidez permitam capitalizar os ganhos que são gerados por eles na compra de mais cotas, ativos ou fundos dando a oportunidade de multiplicar suas rentabilidades de forma mais intensa.

Essa é uma das formas para se construir riqueza.

Segue, abaixo, a fórmula dos juros compostos:

M = C x (1 + i)t 

Legenda:                      

C = Capital Inicial

M = Montante               

J = Juros

i = Taxa de Juros   

t = Tempo

É importante observar que o regime de juros compostos é o mais comum no sistema financeiro e, portanto, o mais útil para cálculos de problemas do dia a dia. Ou seja, no caso de uma dívida, torna-se perigoso demais. Já no caso de um investimento, é excelente. Assim, os juros gerados a cada período são sempre incorporados ao principal para o cálculo dos juros do período seguinte.

Investimentos que utilizam os juros compostos

Todos os produtos de investimento em Renda Fixa se utilizam da fórmula de juros sobre juros. Contudo, há uma questão anterior a isso. Se você é disciplinado e poupa por décadas a fio, certamente acumulará uma grande riqueza, pois deixou o poder da parte exponencial da fórmula dos juros compostos agir em sua forma mais extraordinária, fazendo com que a porcentagem de juros sobre juros ficasse maior do que a de juros sobre o capital.

São variados os investimentos cujo retorno financeiro é feito sob a forma de juros sobre juros. Títulos públicos (tesouro Selic ou tesouro direto, por exemplo), CDB, LCI, LCA, ou seja, produtos financeiros de Renda Fixa disponíveis no mercado financeiro que utilizam os juros compostos.

Muitas pessoas criam uma falsa ideia: dizem que não começam a investir cedo porque não dispõem de dinheiro o suficiente. Esse raciocínio está distorcido, já que sempre é oportuno economizar um pouquinho e destinar parte dessas economias para investimentos.

Um exemplo claro disso são as economias realizadas a partir de R$ 100,00. Não importa a quantidade, ou seja, o importante é fazer aplicações de forma disciplinada o quanto antes para que os juros compostos possam trabalhar por você.

Embora a bolsa de valores não pague juros diretamente em ações, por exemplo, também oferece retornos compostos. Na verdade, não é possível prever os rendimentos que você terá ao investir em bolsa de valores. Contudo, é uma ótima possibilidade de fazer seu dinheiro render bastante.

Importante lembrar: tudo aquilo que você tem de resultado de um investimento pode e deve ser reinvestido para gerar um ganho exponencial. Na verdade, a melhor opção é o reinvestimento dos resultados que nos permitem criar os efeitos dos juros compostos.  

A importância dos juros compostos em nossa vida

Vimos que ao longo do tempo os juros compostos têm uma força enorme em nossas aplicações financeiras, além de serem muito relevantes importantes em nossa jornada de investimentos. Eles podem potencializar e acelerar essas aplicações. Para isso, é fundamental organizarmos as finanças pessoais para traçarmos metas que serão conquistadas ao decorrer do tempo.

Com as economias mensais, disciplina e obviamente uma dose de sacrifício terão certamente influência e fará toda a diferença na hora de investir. Lembre-se: os juros compostos ganham força ao longo do tempo.

É justamente nesse momento que você perceberá que o dinheiro está trabalhando sozinho. Reside aí a mágica dos juros compostos: aqueles R$ 30.000,00 logo se transformam em R$ 50.000,00, que então viram R$ 80.000,00. Tudo depende de sua disciplina e de alocar os recursos em papéis e títulos, mirando o longo prazo e uma boa diversificação de seu portfólio.

O Banco Central disponibiliza em seu site e de forma gratuita a “Calculadora do Cidadão”. Ali, você pode fazer suas primeiras simulações e projeções, levando em conta o número de meses, a taxa de juros e o valor depositado regularmente para descobrir quanto terá ao término do prazo definido por você.

Deixe os juros compostos trabalharem por você!

 

tipos de investimentoPowered by Rock Convert

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *