O que é e como avaliar o múltiplo P/L de uma empresa?

O desafio de saber como analisar ações para decidir se tornar sócio de uma empresa no longo prazo envolve muitos detalhes. A observação de métricas é um passo importante para basear suas escolhas. E entre os indicadores mais relevantes está o Preço/Lucro.

Esta métrica é muito utilizada por investidores da renda variável não só para determinar se uma empresa é vantajosa para os sócios. Também é um indicativo de bons momentos para realizar compras no mercado financeiro.

Então, quer saber mais sobre o assunto e aprender mais sobre o que é e como avaliar o múltiplo P/L?

Como funciona a análise fundamentalista?

Antes de tudo, vale a pena retomar um tema que tem relação direta com o múltiplo P/L: a análise fundamentalista. Ela é uma das principais análises utilizadas por investidores para analisar ações na bolsa de valores.

Em geral, a análise dos fundamentos das empresas é feita por quem visa o longo prazo na renda variável. Ou seja, o interesse destes investidores é encontrar empresas sólidas e com potencial de crescimento para o futuro.

Já os especuladores, que tem o intuito de lucrar com as oscilações dos preços da renda variável, não se baseiam nos fundamentos. Para eles, é mais importante analisar os movimentos do mercado. Por isso, utilizam outras estratégias (como a análise técnica).

Entender tal ponto é interessante para saber como nortear as suas decisões de investimentos. Se você opta pela análise fundamentalista, o P/L é uma das métricas essenciais para considerar investir em uma empresa — juntamente com outros fundamentos.

O que é o múltiplo P/L?

P/L representa a relação entre preço e lucro de uma ação. De forma simples, ele indica a divisão do preço do papel pelo lucro oferecido por ele. Ao considerar o valor em que as ações estão sendo negociadas, o múltiplo mostra quanto o mercado está pagando pelos lucros da empresa.

Da mesma forma, ele pode lhe ajudar a avaliar em quanto tempo se dará o retorno do investimento. Ou seja, em quantos anos o dinheiro investido terá retornado para o investidor em forma de lucro.

Mas isso requer cuidado, já que existem variáveis que interferem no resultado. Por exemplo, o percentual de distribuição de lucro e a possibilidade de que os resultados futuros não sejam os mesmos dos atuais.

Em resumo, conhecer o lucro da empresa e considerá-lo junto com o valor de mercado das ações é interessante para refletir sobre o potencial dela para o longo prazo. Os investidores também utilizam a métrica para ver se os papéis estão “baratos” ou “caros”.

Mas, como avaliar o múltiplo P/L desse modo? A lógica é a seguinte: se o preço das ações está menor do que o lucro oferecido por ela, pode indicar que a compra está barata e há espaço para valorização em breve. Já se a relação entre preço e lucro é diferente, o papel pode estar caro.

Como avaliar o múltiplo P/L?

Embora seja um cálculo simples, é importante ter alguns cuidados ao interpretar o P/L de uma ação. Existem duas formas principais de fazer isso: usando o lucro passado ou o lucro projetado. Ambas são informações úteis para o investidor.

No caso do lucro passado, tenha atenção com o fato de que ele não dá garantias de lucro futuro. Entretanto, oferece uma visão histórica interessante, para que seja avaliada a forma como a empresa tem lucrado no mercado.

Já a métrica P/L usando o lucro projetado tem maior valor de análise para compra de ações. Afinal, o investidor precisa olhar para o futuro.

Mas você sabe como interpretar o múltiplo P/L? Em outras palavras: que informações ele traz?

Veja alguns questionamentos comuns por parte dos investidores a seguir:

Devo buscar um P/L alto ou baixo?

Essa é uma pergunta difícil de responder, pois exige atenção e cuidado na interpretação dos dados. Por exemplo, em geral, podemos dizer que uma relação P/L baixa indica oportunidades de comprar ações baratas e vê-las se valorizar.

Entretanto, o índice baixo também pode ser sinal de que a companhia não tem boa gestão e nem perspectivas interessantes de lucro. Assim, a avaliação da métrica lhe coloca diante do desafio de notar se o mercado está subestimando a empresa ou se ela realmente não tem bons resultados.

Ao mesmo tempo, um P/L alto normalmente é sinal de que o negócio está conseguindo boas margens de lucro e que o mercado o vê com otimismo. Contudo, o otimismo também pode ser exagerado, fazendo com as ações sejam negociadas por valores muito altos.

Percebe que não existe uma resposta absoluta sobre a interpretação do P/L? É preciso considerar o contexto das empresas para analisar se as expectativas do mercado em relação a elas estão pautadas na realidade.

O que fazer quando P/L é negativo?

A complexidade da análise também se faz presente quando falamos de P/L negativo. O que você pensaria se notasse uma relação negativa entre preço e lucro? Talvez, sua primeira tendência fosse fugir, não é mesmo?

Afinal, embora uma das estratégias de análise seja procurar um múltiplo P/L baixo, um valor negativo é indicativo de prejuízo e endividamento da empresa. E quem quer investir em uma companhia que está passando por prejuízo?

Na verdade, isso é relativo. A análise isolada do P/L em casos assim não oferece todas as informações das quais você precisa. Em algumas ocasiões, investir em empresas endividadas é uma boa oportunidade de valorização futura.

Mais uma vez, é preciso avaliar o contexto. A companhia realmente tem uma gestão ruim e não apresenta condições de lucrar? Ou está passando por um momento específico na sua contabilidade? O pessimismo do mercado tem razão de existir ou será corrigido em breve?

Posso analisar apenas o P/L?

Com o que falamos até aqui, você provavelmente notou que analisar fundamentos isolados não é uma boa ideia. A proposta da análise fundamentalista é verificar o contexto da empresa de maneira geral, relacionando diversas métricas.

Ou seja, é preciso saber interpretar os dados para ver como avaliar o múltiplo P/L com eficiência. Para isso, vale a pena considerá-lo junto com outras informações sobre a gestão e saúde financeira da companhia. Além de considerar mais indicadores fundamentalistas, como:

  • Valor intrínseco da empresa;
  • Dividend Yield;
  • Preço/Valor Patrimonial;
  • Dívida bruta/Patrimônio Líquido.

Faça o exercício de interpretar o P/L dentro do cenário da empresa e da economia. Se o indicador está baixo, procure se responder por que isso acontece. Se está alto, pense também em quais dados podem explicar tal movimento.

Agora você sabe o que é e como avaliar o múltiplo P/L. Lembre-se de colocar nossas orientações em prática para evitar cair em distorções e fazer escolhas equivocadas na bolsa de valores. É sempre válido buscar informações relevantes para compreender e interpretar o mercado com mais segurança.

E então, os conhecimentos que trouxemos foram úteis? Temos mais conteúdos do tipo para compartilhar com você. Assine nossa newsletter e continue aprendendo com a Valor Educação!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *