Taxa do CDI: o que é, como calcular e como impacta nos investimentos

A taxa do CDI (Certificado de Depósito Interbancário) é um dos principais indicadores do mercado financeiro e serve, ao lado da taxa básica de juros, a Selic, como referência para a remuneração de diversos investimentos negociados no mercado de capitais no Brasil.

É muito importante que você conheça bem o valor da taxa do CDI e acompanhe de perto suas variações, já que existem diversos investimentos com rendimento atrelado a ela e isso faz toda a diferença para quem quer investir com inteligência.

Para ajudar você a entender melhor o assunto, neste artigo vamos apresentar a taxa do CDI, suas características principais e sua importância para os investimentos e a economia do país. Continue a leitura e acompanhe!

O que é CDI?

O CDI é um título emitido pelos bancos para a realização de transferências entre instituições financeiras por um período curto de tempo. Seu funcionamento é semelhante a um empréstimo que um banco faz a outro, sendo que a negociação desse tipo de título acontece no chamado mercado interbancário.

No Brasil, existe uma determinação conhecida como Regra da Basileia, que proíbe que instituições financeiras cheguem ao final do dia com saldo negativo em seus caixas. Dessa forma, os valores negociados via CDI entre os bancos permitem que a instituição com saldo extra empreste dinheiro para alguma que estiver no vermelho, equilibrando assim as finanças das instituições.

A relação entre CDI e CDB

Ambos os casos correspondem a títulos emitidos por bancos. Porém, no caso do CDB (Certificado de Depósito Bancário), o acesso é garantido ao público de modo geral. Isso significa que qualquer pessoa física pode, por assim dizer, emprestar dinheiro a um banco, aplicando seu dinheiro em um CDB. A negociação do CDI, por outro lado, está restrita ao mercado interbancário.

O CBD é, inclusive, um dos títulos que têm o rendimento afetado pelo CDI, assim como o Tesouro Direto, as LCIs (Letras de Crédito Imobiliário), as LCAs (Letras de Crédito do Agronegócio) e LCs (Letras de Câmbio), entre outros.

Qual a importância da CDI para o sistema financeiro?

Cada banco define os valores de suas taxas de CDI e como essas transações acontecem diariamente entre as instituições, os valores cobrados acabam servindo de referência para os demais investimentos que são emitidos por bancos e instituições financeiras.

A taxa do CDI é importante para todo o sistema financeiro, visto que ela confere solidez às transações entre os bancos e facilita o acesso ao financiamento de operações financeiras diversas.

Quais são as diferenças entre a taxa do CDI e a Selic?

A taxa do CDI e a Selic apresentam uma relação próxima, uma vez que ambas servem como referências importantes para o funcionamento do mercado financeiro. Apesar desse fator, no entanto, também existem diferenças básicas às quais o investidor precisa se atentar para não fazer confusão.

A taxa Selic

A Selic é a taxa básica de juros utilizada pela economia do Brasil. Ela é definida pelo Comitê de Política Monetária (COPOM), que pertence ao Banco Central. Qualquer operação de crédito realizada no país sofre influência da Selic, que, a cada 45 dias, pode sofrer alterações ou ser mantida no mesmo patamar.

A Selic representa na prática o valor que o governo paga para a obtenção de empréstimos. Sendo assim, ela serve como referência mínima para os juros pagos no país, influenciando empréstimos, financiamentos, compras no cartão de crédito, uso do cheque especial, entre outras operações.

A taxa do CDI

Quanto à taxa do CDI, seu valor está atrelado à Selic, porém, ela apresenta uma ligeira diferença para menos. Isso se deve ao fato de os bancos terem um pequeno lucro ao pegar dinheiro emprestado no tesouro e cedê-lo a outras instituições por meio do CDI. A essa diferença de valores se dá o nome de spread bancário.

Qual é o impacto da taxa do CDI no rendimento dos investimentos?

Vários investimentos de renda fixa e fundos de investimento usam a taxa do CDI como referência para suas rentabilidades. Visto que é comum ouvir que determinado ativo rende uma porcentagem do CDI, é preciso estar sempre bem informado sobre esse importante fator.

É fundamental ressaltar que, por mais relevante que a taxa do CDI seja, ela não trata de um ativo em si, mas sim de uma referência para o mercado. Ou seja, não é possível realizar aplicações em CDI, mas sim em investimentos com rentabilidade atrelada à taxa desse título bancário.

Vale também atentar-se à necessidade de um plano de riscos, por meio do qual é possível aumentar a segurança de sua estratégia e ter uma linha de atuação em caso de ocorrências provenientes da volatilidade do mercado.

Como calcular os rendimentos de investimentos atrelados à taxa do CDI?

Antes de fazer o cálculo do rendimento de seu investimento atrelado à taxa do CDI, é preciso considerar que ele se refere, em sua maioria, a operações de curto prazo (CDI Over).

O cálculo do CDI é feito com base nos juros médios cobrados no CDI Over, sendo a regulamentação realizada eletronicamente e registrada no órgão responsável por verificar e divulgar a taxa diária depois que o pregão é fechado, a Cetip.

A definição da taxa do CDI acontece a partir da conversão do CDI Over em taxa anual, sendo esse cálculo feito com base na média dos 252 dias úteis que o ano tem. Dito isso, é preciso verificar qual a taxa do CDI do período. Tendo em vista que ela sofre alterações frequentes, é importante se manter atento.

Com essa informação em mãos, basta aplicar o percentual da taxa ao valor do percentual a ser pago, que foi definido no investimento. Para ajudar a entender, vamos a um exemplo: suponha que um investidor resolveu aplicar em uma LCI que tenha um rendimento equivalente a 98% da CDI. O título é de R$1.000,00 e a CDI do período foi de 13%.

Para fazer o cálculo, é preciso primeiro multiplicar o rendimento pela taxa do período e depois multiplicar novamente pelo valor do investimento inicial. A fórmula fica: 0,98 x 13 = 12,74, depois 12,74 x 1.000 = 127,40.

Soma-se então o rendimento ao valor inicial e assim é possível saber quanto o investidor ganhou no período. Simples não?

Agora que você já sabe o que é e como a taxa do CDI funciona, pode considerar esse fator na hora de fazer seus investimentos e alcançar melhores retornos com eles. Quanto mais informações você tiver, melhores vão ser a tomada de decisões e, consequentemente, os resultados.

Gostou do conteúdo? Então compartilhe-o em suas redes sociais para que mais pessoas se informem a respeito do assunto!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *