Transição dos investimentos de bancos para os escritórios de agente autônomo: entenda!

* Por Thiago Goulart

Ainda não somos uma população que tem o hábito de guardar dinheiro. Segundo uma recente pesquisa, 67% dos brasileiros não consegue poupar. Os motivos para isso são muitos.

Para 40% dos entrevistados, a baixa renda é a principal vilã, enquanto 18% disseram ter como barreira os imprevistos financeiros. Quinze por cento culparam os gastos extras atípicos (tratamentos médicos, reforma, etc.) e 13% admitiram ter perdido o controle das finanças.

Dentre os poupadores, muitos optam por deixar o dinheiro em produtos disponíveis nos grandes bancos. Muitas vezes isso ocorre porque as pessoas ainda têm muitas dúvidas e inseguranças sobre como e onde investir – e isso resulta, normalmente, em perda de rentabilidade dos investimentos.

A fim de resolver esse problema, oferecendo atendimento personalizado e ajudando o investidor a obter mais resultados em termos de rentabilidade para suas aplicações financeiras é que surgiram as corretoras e os escritórios de agente autônomo de investimentos. Para entender melhor, invista alguns minutos na leitura deste artigo.

O que são escritórios de agente autônomo?

Os escritórios AAI (agente autônomo de investimentos) – ou somente escritórios de agente autônomo – são pessoas jurídicas vinculadas às corretoras, tendo como principal objetivo prestar atendimento aos clientes destas instituições. Em outras palavras, são assessorias de investimentos.

Como tal, os escritórios de agente autônomo contam com assessores qualificados, que tiram dúvidas e orientam o investidor em relação aos produtos de investimento disponíveis no mercado. Fazendo uma comparação com os gerentes de bancos tradicionais, seria como dizer que os escritórios AAI possuem gerentes exclusivamente voltados a investimentos.

Esses gerentes (que são os assessores) atuam como ponte de atendimento entre cliente e corretora. É por isso que os profissionais de escritórios de agente autônomo possuem maior proximidade com o investidor – oferecendo atendimento personalizado. Esta característica, inclusive, é uma das que difere as corretoras dos bancos.

Continue a leitura para entender melhor.

Quais as diferenças entre corretoras e bancos?

Em primeiro lugar, uma grande diferença entre corretoras e bancos está nas opções de produtos para investir. Ao trocar banco por corretora o investidor conta com mais alternativas para compor sua carteira de investimentos.

Pense em uma corretora como uma espécie de loja multimarcas. Isto é, que oferecem produtos tanto da sua própria marca quanto de terceiros (inclusive de bancos). Os bancos, por sua vez, são como uma loja especializada e disponibilizam apenas seus próprios produtos.

Além disso, ambos diferem no tipo de ajuda que oferecem aos investidores. Em um banco existe um gerente que cuida de diversas contas. Ele precisa resolver uma gama de problemas, como um cartão de crédito que foi roubado, o aumento de limite para um correntista, um depósito que não entrou, etc.

Já ao optar por uma corretora a pessoa tem a possibilidade de contar com o serviço de um assessor de investimentos, o qual fornecerá um atendimento personalizado e mais próximo – sempre buscando auxiliar o investidor em relação aos seus investimentos.

Isso porque este profissional é capaz de sugerir aplicações com base no perfil do investidor e seus objetivos, comparando a rentabilidade entre produtos, analisando os riscos, fazendo projeções e análises. O assessor de investimento está 100% focado em ajudar o investidor a investir melhor e aumentar seu patrimônio ao longo do tempo.

Rentabilidade

Sobre a rentabilidade – e continuando na comparação entre bancos e corretoras, é importante que o investidor entenda que fazer a transição dos investimentos de bancos para corretoras (e para os escritórios de agente autônomo) não lhe gerará benefícios apenas em relação ao atendimento.

Isso porque, por oferecerem uma gama muito maior de produtos, as corretoras tendem a oferecer investimentos com rentabilidades mais atrativas.

Desse modo, investidores que optam pelas corretoras têm acesso a aplicações de renda fixa e variável voltadas para planos de curto, médio e longo prazo, que cabem no bolso de todos (existem opções para quem quer investir mesmo com pouco dinheiro) e que podem aumentar seus rendimentos ao longo do tempo.

Por que contar com o auxílio de escritórios de agente autônomo?

Agora que você entendeu as principais diferenças entre bancos e corretoras é importante ter em mente que o papel de um assessor de investimento é auxiliar o investidor na criação de estratégias para investir melhor, gerar riqueza e realizar seus objetivos financeiros.

São os assessores dos escritórios de agente autônomo de investimentos, portanto, os profissionais aptos em avaliar as necessidades financeiras de seus clientes e fazer uma gestão ativa de suas carteiras.

Tenha em mente que esses profissionais ajudam, de forma totalmente independente, a planejar metas de curto, médio e longo prazo, tanto para investidores de perfil conservador quanto para quem têm um perfil mais moderado ou arrojado na hora de fazer suas aplicações.

Portanto, se você é um investidor em busca de melhores rendimentos e um acompanhamento personalizado da sua carteira – contando com auxílio profissional gratuito para lidar com seus investimentos, as assessorias de investimento são as melhores opções para você.

Tem interesse em conhecer um pouco mais a fundo o trabalho dos assessores de investimentos?  Então recomendamos a leitura deste artigo.

Concluindo

Como comentamos no início deste texto, são poucos ainda os brasileiros que têm o hábito de poupar e investir. E, entre estes investidores, os bancos ainda seguem como preferência para receber os aportes – mesmo que isso signifique perda de rentabilidade.

A boa notícia é que esta realidade está mudando. Graças às assessorias de investimento, a transição dos investimentos de bancos para os escritórios de agente autônomo vinculados às corretoras é cada vez maior.

Se você ainda investe em banco, lembre-se que, para ter melhores resultados com seus aportes financeiros é indispensável contar com boas opções para aplicar seu dinheiro – e um atendimento personalizado, feito por um profissional que entende suas necessidades. E esta experiência somente as corretoras e as assessorias de investimento podem lhe oferecer.

Neste artigo você encontra um caso real de um investidor que conseguiu alcançar bons resultados contando com o apoio e serviço de uma assessoria de investimento.

Quer contar com a ajuda de uma das maiores assessorias de investimento do país e potencializar os resultados dos seus aportes? Nossa recomendação é a Valor Investimentos, um escritório de agente autônomo com mais de 15 anos de história. Entre em contato conosco e saiba mais!

 

*Jornalista e editor do blog Valor Educação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *