Veja como declarar o Imposto de Renda 2019

Os primeiros meses do início do ano são marcados por festas e confraternizações. Dizem que o ano só começa de verdade, a partir do carnaval. Porém, junto às comemorações, há sempre preocupações. Dentre elas, uma chama atenção especial dos brasileiros: a declaração de Imposto de Renda.

Esse item está reservado às pessoas todos os anos e exige paciência, além de organização com os rendimentos adquiridos e gastos ao decorrer do ano anterior. A fim de esclarecer alguns pontos de maneira sintética, elaboramos um material para que possa ajudá-los (as) da melhor forma possível referente ao IRPF 2019.

Destacamos alguns pontos e etapas essenciais para que você possa se organizar melhor.

Etapa 1

A) Recolha as documentações necessárias

Além de documentos mais comuns como CPF, RG e Título de Eleitor, a Receita Federal exige outros comprovantes importantes. Dentre eles está:

. Informe de Rendimentos: este documento comprova o quanto você ganhou no ano. Esse informe será a base de todo o cálculo de restituição ou de pagamento.

. Informe de Rendimentos do seu banco comercial

. Informe de Rendimentos de sua corretora, caso tenha algum investimento.

B) Comprovantes de despesas

Após informar sobre os seus rendimentos em 2018, tenha em mãos os comprovantes de despesas que podem ser abatidos do Imposto de Renda, tais como: consultas médicas ou odontológicas, doações, escola, faculdade, contribuições de Previdência Privada (tipo PGBL) etc.

Lembre-se de que é muito importante que os documentos devam constar o nome, o CPF ou CNPJ e o endereço de quem recebeu o pagamento. Ou seja, do prestador de serviço. Além disso, devem constar todas as informações do beneficiário, seja seu ou de seu dependente.

C) Reúna todos os comprovantes de bens relevantes, como carro e imóveis.

Etapa 2

A partir de agora, com os documentos em mãos é o momento de preencher o Gerador da Declaração. Esta será a segunda etapa do nosso processo. Para baixar a versão mais recente do Gerador, basta ir ao site da Receita Federal.

A) Abra o programa e selecione a opção criar nova declaração.

Observação: caso tenha declarado no ano passado, a primeira informação necessária para preencher será o número do recibo da declaração anterior. Esse número consta no relatório gerado em 2018 ou no seu arquivo.

B) Complete os dados pessoais em seus respectivos campos e siga a ordem do menu à esquerda.

C) Nos informes recebidos, você verá quais são os rendimentos tributáveis e quais não são.

D) Preencha de acordo com essas informações e não esqueça de colocar os saldos do ano anterior e desse ano na seção de Bens e Direitos.

. Exemplos de alguns rendimentos que são tributáveis: salário, CDB, LC, Ações, Fundos, ganhos em alienações/vendas de ações.

. Exemplos de alguns rendimentos que não são tributáveis: poupança, LCI, LCA, Debêntures Incentivadas, Fundos de Debêntures.

Todos devem ser informados como bens, cada um com seu respectivo código. Não esqueça de preencher as despesas dedutíveis também.

Etapa 3

Este é momento de escolher o modelo de declaração de Imposto de Renda. Há dois tipos:

A) Modelo Simplificado

Neste caso, é aplicado um desconto de 20% sobre a base de cálculo do Imposto de Renda. Este desconto substitui as despesas dedutíveis até um teto estabelecido pelo IR.

B) Modelo Completo

Aqui, todos os gastos dedutíveis devem ser lançados no sistema separadamente. Este modelo é vantajoso quando o contribuinte tem o total de despesas superior ao limite proposto pela Receita.

Fique atento: a própria plataforma já indica qual é a melhor opção para a declaração.

Etapa 4

Com o preenchimento dos dados, é importante conferir tudo atenciosamente. A partir daí, é o momento de fazer o envio da declaração. Será solicitado os seus dados bancários para que você possa receber a restituição do IR, se for o caso.

Ficar de olho, na data do prazo final para o envio da declaração:

Dia 28/04 (domingo), até às 23h59.

Após o envio por meio da Receitanet, será gerado um documento comprovando a declaração. Nele se encontra o número do recibo que será o mesmo cobrado no ano que vem.

Atenção: enviar a declaração antes do prazo, terá prioridade na recebimento de possíveis restituições.

Caso, após a declaração você estiver em dívida para a Receita, o programa mostrará o valor devido e emitirá uma DARF (Documento de Arrecadação de Receitas Federais) para ser pago.

Por fim, se você enviou sua declaração de Imposto de Renda e identificou alguns erros, fique calmo (a). Foi criada uma declaração retificadora, bastando acessar o programa, selecionar a declaração com erros, informar o número do recibo, corrigir os erros e enviar.

Está vendo? Fazer a sua declaração de Imposto de Renda não é tão difícil assim. Basta ter paciência no momento de preencher os dados e seguir as nossas etapas com atenção.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *